19
SAB
20
DOM
21
SEG
22
TER
23
QUA
24
QUI
25
SEX
26
SAB
27
DOM
28
SEG
29
TER
30
QUA
31
QUI
1
SEX
2
SAB
3
DOM
4
SEG
5
TER
6
QUA
7
QUI
8
SEX
9
SAB
10
DOM
11
SEG
12
TER
13
QUA
14
QUI
15
SEX
16
SAB
17
DOM
18
SEG
19
TER

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 1

18 de Outubro, 2018 ArtigosJoão "Mislow" Almeida

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 2

Desertfest Belgium 2018: 5 new records not to miss
Na próxima semana, todos os caminhos dão ao Cais do Sodré. O destino é o MusicBox e a via será Jameson Urban Routes. Não há que enganar. Contando com um plano semanal que pode muito facilmente agradar toda a gente, entre os dias 23 e 27 de Outubro, serão cerca de 5 noites e 8 sessões de muita música. A pista é aberta, e o alinhamento semanal diverso e eclético. Por isso, há que saber escolher. Haja atenção pois nenhum destes nomes terá data dupla, e certamente que todos, são igualmente imperdíveis.

Dia 23 será o português Sean Riley a abrir as hostes para a primeira noite da JUR. Esta será uma apresentação da sua encarnação a solo, enquanto desacompanhado pelos Slowriders. Ocasião mais do que perfeita para nivelar decibéis e erguer as saudações a um início reservado, emotivo mas igualmente memorável. Após este, será o americano Damien Jurado a encabeçar o final da noite. Este terá o seu mais recente álbum “The Horizon Just Laughed”, lançado pela Secretly Canadian no passado maio deste ano, para abraçar a noite lisboeta. Havendo adeptos do folk tradicional a-la Dylan, este é um must a ser testemunhado.

Dia 24, a amplificação promete atordoar qualquer um. Dois nomes improváveis em acoplamento, mas certamente que este será o casal mais bem feito do ano. Author & Punisher, para os mais adormecidos da cena underground americana, não é somente um projeto industrial. Por trás do nome distópico, Tristan Shone, músico e engenheiro mecânico, cujos conhecimentos de mecânica, hidráulica e pneumática, permitiu ao próprio definir e criar sons feitos literalmente do aço de engenhos mecânicos. Seja através de ritmos completamente arrebatadores e build-ups monstruosos, este é um monumento verdadeiramente digno da etiqueta de industrial. Uma ode ao eterno diálogo entre a mente humana e a máquina.

Estaria-se a fazer um bom trabalho se não se mencionasse Mão Morta? Claro que não. Este é um nome que todos os portugueses já devem reconhecer. Tanto para as gerações mais novas como para a malta da velha guarda, este é um grupo que tem sido sinónimo à eterna e perdida alma do underground português. Tendo praticamente nascido graças a um concerto dos Swans, e com um som que quase ninguém ouviu antes, os Mão Morta são um dos, senão o alicerce da cena dos anos 90. Só por isso, pelo seu estatuto, pelas raras visitas à capital e pela incrível discografia que estes têm construído ao longo dos anos, façam o favor de lhes prestar uma homenagem digna de uma sala cheia.

Meio caminho andado e o dia 25 pela frente. Quinta-feira, dia para noitada, com dose dupla para quem precise de descarregar na pista. Os brasileiros Boogarins estarão em digressão pela europa e a passagem pela capital portuguesa mostrou-se imperdível para receber o sonoro tropical, colorido e psicadélico de Goiânia. Os portugueses Keep Razors Sharp vão apresentar um novo disco e prometem pôr o público em movimento permanente. Para quem quiser prolongar a sessão de pernada até às tantas, haverá sessão para os mais fortes com Palms Trax, Anna Prior e DJ Lynce.

Cada sessão tem um preço de entrada, portanto é aconselhável consultar a tabela de preços para cada evento no site do Jameson Urban Routes. Bilhetes disponíveis em bol.pt e nos locais habituais.
por
em Artigos

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 1
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?