11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
7
SAB
8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 1

18 de Outubro, 2018 ArtigosJoão "Mislow" Almeida

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 2

Desertfest Belgium 2018: 5 new records not to miss
Na próxima semana, todos os caminhos dão ao Cais do Sodré. O destino é o MusicBox e a via será Jameson Urban Routes. Não há que enganar. Contando com um plano semanal que pode muito facilmente agradar toda a gente, entre os dias 23 e 27 de Outubro, serão cerca de 5 noites e 8 sessões de muita música. A pista é aberta, e o alinhamento semanal diverso e eclético. Por isso, há que saber escolher. Haja atenção pois nenhum destes nomes terá data dupla, e certamente que todos, são igualmente imperdíveis.

Dia 23 será o português Sean Riley a abrir as hostes para a primeira noite da JUR. Esta será uma apresentação da sua encarnação a solo, enquanto desacompanhado pelos Slowriders. Ocasião mais do que perfeita para nivelar decibéis e erguer as saudações a um início reservado, emotivo mas igualmente memorável. Após este, será o americano Damien Jurado a encabeçar o final da noite. Este terá o seu mais recente álbum “The Horizon Just Laughed”, lançado pela Secretly Canadian no passado maio deste ano, para abraçar a noite lisboeta. Havendo adeptos do folk tradicional a-la Dylan, este é um must a ser testemunhado.

Dia 24, a amplificação promete atordoar qualquer um. Dois nomes improváveis em acoplamento, mas certamente que este será o casal mais bem feito do ano. Author & Punisher, para os mais adormecidos da cena underground americana, não é somente um projeto industrial. Por trás do nome distópico, Tristan Shone, músico e engenheiro mecânico, cujos conhecimentos de mecânica, hidráulica e pneumática, permitiu ao próprio definir e criar sons feitos literalmente do aço de engenhos mecânicos. Seja através de ritmos completamente arrebatadores e build-ups monstruosos, este é um monumento verdadeiramente digno da etiqueta de industrial. Uma ode ao eterno diálogo entre a mente humana e a máquina.

Estaria-se a fazer um bom trabalho se não se mencionasse Mão Morta? Claro que não. Este é um nome que todos os portugueses já devem reconhecer. Tanto para as gerações mais novas como para a malta da velha guarda, este é um grupo que tem sido sinónimo à eterna e perdida alma do underground português. Tendo praticamente nascido graças a um concerto dos Swans, e com um som que quase ninguém ouviu antes, os Mão Morta são um dos, senão o alicerce da cena dos anos 90. Só por isso, pelo seu estatuto, pelas raras visitas à capital e pela incrível discografia que estes têm construído ao longo dos anos, façam o favor de lhes prestar uma homenagem digna de uma sala cheia.

Meio caminho andado e o dia 25 pela frente. Quinta-feira, dia para noitada, com dose dupla para quem precise de descarregar na pista. Os brasileiros Boogarins estarão em digressão pela europa e a passagem pela capital portuguesa mostrou-se imperdível para receber o sonoro tropical, colorido e psicadélico de Goiânia. Os portugueses Keep Razors Sharp vão apresentar um novo disco e prometem pôr o público em movimento permanente. Para quem quiser prolongar a sessão de pernada até às tantas, haverá sessão para os mais fortes com Palms Trax, Anna Prior e DJ Lynce.

Cada sessão tem um preço de entrada, portanto é aconselhável consultar a tabela de preços para cada evento no site do Jameson Urban Routes. Bilhetes disponíveis em bol.pt e nos locais habituais.
por
em Artigos

Jameson Urban Routes 2018 • Antevisão - Parte 1
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?