18
SEX
19
SAB
20
DOM
21
SEG
22
TER
23
QUA
24
QUI
25
SEX
26
SAB
27
DOM
28
SEG
29
TER
30
QUA
31
QUI
1
SEX
2
SAB
3
DOM
4
SEG
5
TER
6
QUA
7
QUI
8
SEX
9
SAB
10
DOM
11
SEG
12
TER
13
QUA
14
QUI
15
SEX
16
SAB
17
DOM
18
SEG

O som em revolução - Antevisão The Sound Of Revolution 2019

16 de Setembro, 2019 ArtigosSolange Bonifácio

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Amplivoices, Parte 1 - Antevisão Amplifest 2019

Antevisão Outeiro Metal Fest 2019
Fast, loud and furious - estes são alguns elementos base do hardcore. Desde o seu início no final dos anos 70, o hardcore na sua essência começou a captar as atitudes e mensagens empregadas pelas primeiras bandas punk, colocando-as na direção de guitarras e linhas de bateria que eram mais descontroladas do que aquelas tocadas por bandas anteriores que se enquadravam no punk – sendo inicialmente caracterizado também por faixas frequentemente de curta duração, mais rápidas, pesadas e muito frenéticas. Com toda a sua evolução, é ainda considerado caótico ou extremo por muitos, mas o seu conteúdo, núcleo ou irmandade dentro da cena suburbana tem, e continua a ter, como base respeitar um ao outro. Toda esta união é visível, sentida e amplificada em concertos e festivais que acontecem nos subúrbios, em caves ou até em palcos de maior amplitude.

Por quase toda a história do hardcore, diversas bandas de diversos locais em diferentes períodos têm desempenhado um papel importante no seu desenvolvimento. Martijn Van den Heuvel - vocalista da banda de hardcore holandesa No Turning Back há pelo menos duas décadas - sempre teve uma conexão profunda com a cena hardcore e o sonho de promover um festival dentro da mesma comunidade. Assim sendo, The Sound Of Revolution foi criado em 2016, quando o Martijn, também agente, se juntou à equipa Loud Noise, tornando-se rapidamente um dos maiores festivais de punk hardcore.

O alinhamento da edição indoor deste ano contém muita diversidade dentro do seu conteúdo. Neste, podem encontrar-se nomes como os holandeses Heideroosjes, o hardcore melódico dos Ignite, as lendas do Reino Unido UK Subs ou os americanos Terror. No que toca à exclusividade europeia, pode contar-se ainda com concertos de Shutdown, The Geeks, uma das bandas mais antigas e influentes na cena hardcore coreana e que comemoram o seu vigésimo aniversário, os The Bruisers, que são pioneiros no movimento do streetpunk/oi!, os internacionais Live By The Sword, os Outburst, Next Step Up e ainda os Mainstrike. Nas referências clássicas, o evento conta ainda com a exclusividade dos Foreseen, tal como os Shelter – Hare Krishnna punk/hardcore –, os Youth of Today – straight edge hardcore –, os Bouncing Souls, The Crack e ainda os Backtrack, sendo este o último concerto da sua carreira na área do Benelux.

Haverá ainda outras propostas como os próprios No Turning Back, os GBH, considerados uma das bandas pioneiras do punk rock no Reino Unido, as lendas do NYHC Cro-Mags “JM, The Last Resort e ainda nomes refrescantes de uma nova geração dentro da cena do hardcore como os Higher Power e os estrondosos e emergentes Jesus Piece.

A quarta edição do festival de punk hardcore em formato indoor acontecerá nos dias 1 e 2 de novembro de 2019 no Klokgebouw, em Eindhoven. Bilhetes ainda disponíveis aqui.

por
em Artigos

O som em revolução - Antevisão The Sound Of Revolution 2019
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?