17
SAB
18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA
22
QUI
23
SEX
24
SAB
25
DOM
26
SEG
27
TER
28
QUA
29
QUI
30
SEX
31
SAB
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
7
SAB
8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA
12
QUI
13
SEX
14
SAB
15
DOM
16
SEG
17
TER

Transcendental tradição - Antevisão Sonic Blast Moledo 2019

05 de Agosto, 2019 ArtigosJoão "Mislow" Almeida

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Um Vagos mais forte que nunca - Antevisão Vagos Metal Fest 2019

Madrid ligado à corrente - Antevisão Kristonfest 2019
O muito aguardado fim-de-semana de 8 a 10 de agosto está cada vez mais próximo e Moledo não podia estar mais preparado para receber a enchente dos grandes fiéis do Sonic Blast. Enquanto muito acarinhado e intitulado por estes como  “o melhor festival do mundo”, há realmente alguns aspetos que fazem deste Sonic Blast uma experiência única. Para além do idílico panorama costeiro, com a brisa de praia que pavimenta toda a área da aldeia minhota, e um backdrop recheado de serras e mar, é impossível não ceder à combinação entre o stoner rock e doom com toda esta aura. O sucesso dos cartazes fala por si mas certamente que não é esse o único aspeto a tomar em conta quanto ao fim-de-semana no concelho de Caminha. 

Este ano, para além da extensão de mais um dia de festival, com um claro upgrade no alinhamento, sublinha-se as subtil mudanças na divisão dos concertos. A piscina passa a ter somente quatro concertos, encerrando o palco minutos antes do principal abrir, para que este, por sua vez, possa anfitriar cerca de 6 nomes desde o final da tarde até à noite. Com três dias de festa, é impossível fazer mossa. Quanto aos nomes que brindam mais uma edição, é nestes que se observa um exponencial crescimento no seu ADN. Evitando o mau hábito de separar, definir e etiquetar a grande diversidade do cartaz, entre gêneros e afins, estratifica-se ao invés o cartaz de acordo com os estados de espírito que tanto o têm definido ao longo dos anos.

 

O Transcendente

Onde a ressonância das guitarras propaga um eco de sombras com fuzz, distorção e reverb a reinarem o público mais rendido do festival. Om, incontestavelmente o nome mais sonante do cartaz, promete elevar Moledo por dimensões nunca antes vistas. O regresso dos Earthless será mais um motivo de celebração tal como a chegada dos nipônicos Minami Deutsch. A não esquecer os sobrenaturais espanhóis Toundra e Viaje a 800, estando estes últimos de retorno ao ativo, e o hipnotizante ritual oculto dos Lucifer.

 

A Tradição

Quanto aos fãs da espinha dorsal do festival, não faltarão nomes de stoner e blues com os enormes Graveyard a encabeçar o primeiro dia do Sonic Blast, e os ucranianos Stoned Jesus no centro do segundo. Para além de Earthless, a invasão de San Diego pronuncia-se ainda com o power combo de Petyr e Sacri Monti, a brindar o festival com o seu portentoso psych, que ainda hoje se mostra uma forte tradição no adn deste. Fica ainda a promessa de um fim de tarde memorável no primeiro dia com uma das grandes surpresas da edição: os nórdicos The Devil And The Almighty Blues.

 

O Peso

Quer seja em forma de doom ou heavy, o peso aqui fala sob a linguagem do RIFF. Sinta-se a lentidão, a distorção e a esmagadora atmosfera. É impossível não sucumbir aos monstros no cartaz. Os Monolord terão o armamento afinado, e os americanos Windhand prometem elevar a emoção e atmosfera no último dia do festival. Os lendários Orange Goblin encabeçarão sexta-feira à noite, após a mais recente confirmação dos polacos Belzebong. Os mexicanos Cardiel e os suecos Domkraft encerram os respectivos palcos do festival em peso.

 

O Sujo

Felizmente, há mais no festival para além do stoner, psyche, doom e tudo mais. Para quem gosta de mosh pits, circle pits e crowd surf, há o antídoto ideal para qualquer necessidade de suar e mexer. O peso deslavado do sludge, tal como o metal e o punk terão os seus momentos para manter o sangue a fluir no Sonic. Com Eyehategod e Dopethrone, certamente que até o pó se levanta do chão. O crossover old school dos Zig Zags vai levar o caos à piscina e a chegada do deathrock de Maggot Heart da sueca Linnéa Olsson, será brinde para os amantes do punk rock à antiga.

 

Os Locais

Mesmo havendo uma notável diferença entre nomes nacionais e estrangeiros, não haverá segredos para saber o que não perder entre todos os nomes portugueses. No primeiro dia, Jesus The Snake abre o palco da piscina, enquanto Solar Corona fecha o principal. Não tendo domingo qualquer grupo português a tocar, é no sábado que tocam Mr. Mojo, O Bom, O Mau e o Azevedo. A não perder.

 

De notar que a receção no dia zero terá a sua tradicional cerimónia no já familiar Ruivo’s Bar e Paredão 476, mesmo à beira da praia de Moledo. A partir das seis da tarde tocam no Paredão os Dumbowax e Razzmatazz, e depois do jantar, a partir das 22:30, sobem ao palco Fuzzil, Dr. Space e Greengo no Ruivo’s Bar. Promete ser um dia 0 memorável.

 

por
em Artigos

Transcendental tradição - Antevisão Sonic Blast Moledo 2019
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?