28
QUA
29
QUI
Galgo apresenta Parte Chão
30
SEX
31
SAB
The Twist Connection
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
Revolution Within + Infraktor
7
SAB
Selma Uamusse
8
DOM
Verbian - Concerto Online
9
SEG
10
TER
11
QUA
12
QUI
13
SEX
Abaixo Cu Sistema - The SYSTEM OF A DOWN Tribute
14
SAB
The Twist Connection
The LAST Internationale
15 Years Of Yellow Stripe
15
DOM
16
SEG
17
TER
18
QUA
19
QUI
20
SEX
21
SAB
22
DOM
23
SEG
24
TER
25
QUA
26
QUI
27
SEX
Eyehategod
28
SAB

Transcendental tradição - Antevisão Sonic Blast Moledo 2019

05 de Agosto, 2019 ArtigosJoão "Mislow" Almeida

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Um Vagos mais forte que nunca - Antevisão Vagos Metal Fest 2019

Madrid ligado à corrente - Antevisão Kristonfest 2019
O muito aguardado fim-de-semana de 8 a 10 de agosto está cada vez mais próximo e Moledo não podia estar mais preparado para receber a enchente dos grandes fiéis do Sonic Blast. Enquanto muito acarinhado e intitulado por estes como  “o melhor festival do mundo”, há realmente alguns aspetos que fazem deste Sonic Blast uma experiência única. Para além do idílico panorama costeiro, com a brisa de praia que pavimenta toda a área da aldeia minhota, e um backdrop recheado de serras e mar, é impossível não ceder à combinação entre o stoner rock e doom com toda esta aura. O sucesso dos cartazes fala por si mas certamente que não é esse o único aspeto a tomar em conta quanto ao fim-de-semana no concelho de Caminha. 

Este ano, para além da extensão de mais um dia de festival, com um claro upgrade no alinhamento, sublinha-se as subtil mudanças na divisão dos concertos. A piscina passa a ter somente quatro concertos, encerrando o palco minutos antes do principal abrir, para que este, por sua vez, possa anfitriar cerca de 6 nomes desde o final da tarde até à noite. Com três dias de festa, é impossível fazer mossa. Quanto aos nomes que brindam mais uma edição, é nestes que se observa um exponencial crescimento no seu ADN. Evitando o mau hábito de separar, definir e etiquetar a grande diversidade do cartaz, entre gêneros e afins, estratifica-se ao invés o cartaz de acordo com os estados de espírito que tanto o têm definido ao longo dos anos.

 

O Transcendente

Onde a ressonância das guitarras propaga um eco de sombras com fuzz, distorção e reverb a reinarem o público mais rendido do festival. Om, incontestavelmente o nome mais sonante do cartaz, promete elevar Moledo por dimensões nunca antes vistas. O regresso dos Earthless será mais um motivo de celebração tal como a chegada dos nipônicos Minami Deutsch. A não esquecer os sobrenaturais espanhóis Toundra e Viaje a 800, estando estes últimos de retorno ao ativo, e o hipnotizante ritual oculto dos Lucifer.

 

A Tradição

Quanto aos fãs da espinha dorsal do festival, não faltarão nomes de stoner e blues com os enormes Graveyard a encabeçar o primeiro dia do Sonic Blast, e os ucranianos Stoned Jesus no centro do segundo. Para além de Earthless, a invasão de San Diego pronuncia-se ainda com o power combo de Petyr e Sacri Monti, a brindar o festival com o seu portentoso psych, que ainda hoje se mostra uma forte tradição no adn deste. Fica ainda a promessa de um fim de tarde memorável no primeiro dia com uma das grandes surpresas da edição: os nórdicos The Devil And The Almighty Blues.

 

O Peso

Quer seja em forma de doom ou heavy, o peso aqui fala sob a linguagem do RIFF. Sinta-se a lentidão, a distorção e a esmagadora atmosfera. É impossível não sucumbir aos monstros no cartaz. Os Monolord terão o armamento afinado, e os americanos Windhand prometem elevar a emoção e atmosfera no último dia do festival. Os lendários Orange Goblin encabeçarão sexta-feira à noite, após a mais recente confirmação dos polacos Belzebong. Os mexicanos Cardiel e os suecos Domkraft encerram os respectivos palcos do festival em peso.

 

O Sujo

Felizmente, há mais no festival para além do stoner, psyche, doom e tudo mais. Para quem gosta de mosh pits, circle pits e crowd surf, há o antídoto ideal para qualquer necessidade de suar e mexer. O peso deslavado do sludge, tal como o metal e o punk terão os seus momentos para manter o sangue a fluir no Sonic. Com Eyehategod e Dopethrone, certamente que até o pó se levanta do chão. O crossover old school dos Zig Zags vai levar o caos à piscina e a chegada do deathrock de Maggot Heart da sueca Linnéa Olsson, será brinde para os amantes do punk rock à antiga.

 

Os Locais

Mesmo havendo uma notável diferença entre nomes nacionais e estrangeiros, não haverá segredos para saber o que não perder entre todos os nomes portugueses. No primeiro dia, Jesus The Snake abre o palco da piscina, enquanto Solar Corona fecha o principal. Não tendo domingo qualquer grupo português a tocar, é no sábado que tocam Mr. Mojo, O Bom, O Mau e o Azevedo. A não perder.

 

De notar que a receção no dia zero terá a sua tradicional cerimónia no já familiar Ruivo’s Bar e Paredão 476, mesmo à beira da praia de Moledo. A partir das seis da tarde tocam no Paredão os Dumbowax e Razzmatazz, e depois do jantar, a partir das 22:30, sobem ao palco Fuzzil, Dr. Space e Greengo no Ruivo’s Bar. Promete ser um dia 0 memorável.

 

por
em Artigos


Transcendental tradição - Antevisão Sonic Blast Moledo 2019
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2020
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?