18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA
22
QUI
23
SEX
24
SAB
25
DOM
26
SEG
27
TER
28
QUA
29
QUI
30
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER

Vodafone Paredes de Coura • A vila está à espera

06 de Agosto, 2015 ArtigosLuís Sobrado

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Reverence Valada 2015 - Os não-tão-óbvios a não perder - Parte 1/2

SonicBlast Moledo • Psych Stoner Doom, praia, piscina e sol


Todos os anos, muito são os artigos de antecipação ou de previsão sobre cada um dos festivais que vão existindo em território nacional durante o ano. Paredes de Coura não é excepção: Lykke Li, Tame Impala ou Slowdive são alguns dos nomes que vão sendo já alvo de atenção mediática e, numa altura em que o mítico festival nortenho atravessa o seu auge de exposição ao grande público, pouca coisa nova poderá ainda ser explorada sobre as bandas do cartaz.

Assim sendo, sobra-nos tempo para ficar a conhecer a mais importante componente não-musical do festival. A vila de Paredes de Coura alberga há mais de vinte anos os melómanos e festivaleiros, e este ano o campismo disponível para os compradores do passe geral do Vodafone Paredes de Coura está aberto e pode-se usufruir dele a partir de uma semana antes do fim do festival.

E é exatamente aí que nós entramos: por esses dias, há muito mais para além de música nas margens do Rio Coura. Envolvida por uma paisagem natural encantadora, com os seus pequenos rios e ribeiros passando por entre as muitas rochas graníticas e um fantástico enquadramento verde, o concelho de Paredes de Coura tem muito mais do que música no mês de Agosto. E há muito para fazer, visitar, conhecer e, no fim de tudo... comer, claro está!

E é por isso que, nas próximas linhas, a Wav será a vossa Evasões. Boa viagem!

 

O Festival Sobe à Vila e Escola do Rock


 
10458782_866621626681776_2401600105981687067_n

O campismo oficial do Vodafone Paredes de Coura abre já no próximo dia 14 de Agosto, a sexta-feira anterior ao início do festival, que se dá na quarta-feira de dia 19. Nos dias que precedem à abertura oficial das hostilidades, repetir-se-à a iniciativa introduzida há duas edições do festival: O Festival Sobe À Vila leva várias bandas e DJs nacionais ao centro da vila de Paredes de Coura, de forma gratuita, abrindo assim espaço a uma maior interação entre os habitantes da localidade nortenha e os festivaleiros oriundos de todo o país.

No dia 16 de Agosto, The Wild Booze inauguram o cartaz d'O Festival Sobe À Vila, sendo que nesse e nos dois dias seguintes, será possível assistir a concertos de outros artistas nacionais como Toulouse, Can Cun, The Happy Mess, Les Crazy Coconuts ou sets de DJ de Branko, Electric Shoes, Carlos Matos e Zé Pedro.

Também no centro da vila de Paredes de Coura irá estar a Escola do Rock, projeto com direção artística do Space Ensemble de Nuno Alves, e que permitirá a um conjunto de jovens de todo o país desenvolver competências musicais e criativas, com especial incidência na música rock. Em jeito de conclusão, os músicos darão um concerto ainda no âmbito d'O Festival Sobe À Vila, no dia 18 de Agosto.

 

Paisagem protegida de Corno de Bico, Monte da Senhora da Pena e Monte de São Silvestre


 
IMG_0292 Miradouro do alto do Corno de Bico © Blog Clube da Cristina

Cantigas à parte, a região que rodeia a vila de Paredes de Coura, situada no distrito de Viana do Castelo e em grande parte banhada pelo Rio Lima e seus afluentes, é conhecida pelas suas fantásticas paisagens naturais. Uma delas é a Paisagem Protegida de Corno de Bico.

Situada precisamente no concelho de Paredes de Coura, esta área demarcada com nome sugestivo constitui um pequeno santuário natural de terreno acidentado e solo granítico que formam umas deslumbrantes encostas cujo ponto mais alto, o Corno de Bico, tem quase 900 metros de altura. Esta área é banhada por diversos cursos de água, entre eles o próprio Rio Coura que banha a já mítica Praia Fluvial do Taboão, em cujas margens se realiza o festival Vodafone Paredes de Coura.

Nas encostas verdes de Corno de Bico é possível encontrar vestígios da presença humana que atravessam vários séculos, desde castros milenares até socalcos centenários, passando por moinhos e espigueiros. Estes comprovam a coexistência de atividade humana com a presença de uma vastíssima fauna, como é o caso do lobo ibérico, a salamandra lusitânica, a víbora de Seoane, ou o mais comum gado barrosão, entre outras espécies com diferentes graus de ameaça, todas elas possíveis de conhecer melhor no centro de interpretação da paisagem de Corno de Bico.

corno de bico

Numa região montanhosa como esta, dois dos melhores locais para se apreciar todo o panorama deslumbrante composto não só pela vila de Paredes de Coura como por todo o vale do Rio Coura encontram-se também no concelho onde se realiza o festival.

A subida ao Monte da Pena e ao Monte de São Silvestre, ambas situadas para lá dos 700 metros de altitude, pode ser feita tanto de carro como a pé. Para os mais corajosos, não temos dúvidas que o prémio final irá fazer valer todo o esforço: a vista panorâmica sobre todo o vale do Rio Coura e sobre os recortes acidentados da Serra d'Arga é de cortar a respiração.

A ida aos miradouros no cimo destes dois montes é paragem obrigatória para quem quiser cumprir esta viagem extra-musical em Paredes de Coura. Avisamos já: as descidas, quer de carro, quer a pé, são perigosas. Ainda assim, não há que temer. Cada um dos miradouros tem, ao lado, uma capela!

pena

 

Percursos pedestres


 
IMG_0276

Para os outros amantes da prática desportiva, ou, pelo menos, para os que gostam de actividade física, está também disponível uma rede municipal de percursos pedestres que atravessam a parte da Serra d'Arga que circunda o vale do Rio Coura.

Entre estes percursos, destacam-se: o trilho dos miradouros, que permite aos caminhantes percorrer alguns dos locais de onde melhor se admira toda a beleza natural da serra; o trilho de Corno de Bico, que permite ter-se um panorama geral de toda esta paisagem protegida; o trilho megalítico de Vascões, onde se poderá passar por alguns dos castros com centenas de anos existentes nesta região; ou, para os que quiserem despender um dia inteiro (ou, no caso de todos os redatores da Wav, vários dias) a percorrer um percurso pedestre, existe a Grande Rota, que permite toda uma travessia pelo Alto Coura em mais de 52 km.

Os percursos variam em grau de dificuldade e extensão, havendo percursos mais fáceis com menos de 3 km e outros que passam largamente os 10 km de extensão. Pelo caminho, aconselha-se que se marquem no mapa duas ou três tascas para ganhar energias! Mais informações aqui.

 

Descida do Rio Coura em Kayak


 
slider3

Uma das propostas mais radicais e ao mesmo tempo mais envolventes com a natureza que Paredes de Coura tem para oferecer faz uso do curso de água que dá o nome à vila: o Rio Coura, para além de ter nas suas margens a praia fluvial que alberga a zona de campismo do festival, é também utilizado para a prática de desportos náuticos.

Uma das atividades mais frequentes é a descida do rio em kayak, uma embarcação pequena que tanto pode ser utilizada como meio de transporte, instrumento de lazer ou para competição. Sendo um percurso estreito e sinuoso, e querendo nós que todos os portadores de bilhete para o festival façam uso dele no dia 19, não aconselhamos a prática desta atividade num molde competitivo, mas apenas numa prática desportiva casual.

Um dos mais interessantes percursos, e aquele que aqui sugerimos, tem uma duração média de 2 horas e meia a três horas. A sua partida dá-se junto à praia fluvial de Vilar de Mouros, estando o final localizado em Caminha, não muito longe da fronteira espanhola. Feito num ritmo relaxado, a prática desta modalidade permite desfrutar de todo o património natural da região do Vale do Coura ao longo do percurso, e ainda oferece a oportunidade de os festivaleiros que irão estar no Vodafone Paredes de Coura praticarem um desporto diferente e entusiasmante durante a sua estadia na vila nortenha. Mais informações aqui.



 

Cascata do Pincho, Vila Praia de Âncora


 
937ee91aa4f712c8a4616bc660be6dbbb4b7b824

Por fim, no que aos sítios a visitar diz respeito, resta-nos conhecer um dos sítios mais misteriosos e paradisíacos da região. Tem o sugestivo nome de Pincho, e é uma pequena construção rochosa à chegada de Vila Praia de Âncora, vila vizinha de Paredes de Coura, que forma um lago e que vai descendo pela encosta granítica, formando assim uma fantástica cascata.

Apesar de não pertencer ao curso do Rio Coura, mas sim ao do Rio Âncora, esta fantástica paisagem natural está a uma distância de cerca de 40 km a partir do centro da vila de Paredes de Coura, e o percurso até ao Pincho vale por si mesmo.



 

As tascas


 
509785 Leira de Cima © Adriano Miranda / Público

Depois de um dia a conhecer a fantástica região que envolve o vale do Rio Coura e a Praia Fluvial do Taboão onde se realiza o festival Vodafone Paredes de Coura, nada melhor do que uma bela refeição à boa moda do Minho.

As opções são variadas. Para um snack, a Tasca do Loureiro será um dos sítios a espreitar. O ambiente é tipicamente português, é possível provar produtos da região e ainda marcar presença no local onde foi gravado o vídeo promocional que anunciava os TV On The Radio nesta edição do festival Vodafone Paredes de Coura.

Albergaria e a Tasca da Gina, este último situado logo ao lado da Câmara Municipal, no centro da vila de Paredes de Coura, são dois dos restaurantes de eleição de quem vai a Paredes de Coura. Assumidamente típicos e tradicionais, lá se podem encontrar duas das melhores amostras da truta do Rio Coura ou dos cabritos, anhos e enchidos regionais.

O maior destaque, porém, recai sobre a Leira de Cima. Mais do que um restaurante, este maravilhoso e castiço local é completamente nostálgico e saudosista. Tudo aqui é servido da maneira mais "caseira": o café até é servido na cafeteira, com um biscoito de milho a acompanhar, um dos doces tradicionais courenses. Pode-se comer fora de horas, tudo com ingredientes frescos, sejam favas com chouriço, moelas, uma sopa, ou um leite creme. E, claro, com um bom vinho a acompanhar. Um sítio que, segundo o próprio organizador do festival, João Carvalho, "podia facilmente estar no Porto ou em Lisboa". Ou, acrescentamos nós, em nossa casa.




Um dia normal em Paredes de Coura...

Posted by João Carvalho on Tuesday, April 28, 2015



 

por
em Artigos

Vodafone Paredes de Coura • A vila está à espera
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?