wav@wavmagazine.net | 2014 | PT
a
WAV

Hellfest 2017 • Antevisão/Playlist Valley e Warzone

hellfest_2016_warzone

 

Bem-vindos ao Hellfest 2017! Entramos hoje em modo de antecipação para um dos eventos mais aguardados do ano. Sendo este um festival que dispensa elaboradas introduções, limitamo-nos por elogiar a tamanha evolução que o evento tem sofrido nestes últimos cinco anos. Com uma história que cimenta a continuidade do underground em território europeu, já é da personalidade do festival elevar os nomes pequenos acima dos maiores. Este ano, mesmo com nomes astronómicos a ocupar os palcos principais, temos muito por onde escolher entre as dezenas e dezenas de nomes pequenos. Com uma divisão total de 6 palcos, onde no decorrer do festival, 3 vão intercalar quase invariavelmente com outros 3, focamo-nos hoje no Valley e no Warzone.

Valley. Essencialmente concebido para os adeptos de música obscura oriunda do stoner, doom e psychedelic rock, é aqui que encontramos alguns dos nomes mais relevantes na nova vaga do estilo, ao lado de outros consagrados. Nos dois primeiros dias, vamos estar atentos às prestações de grupos como Verdun (agora com vocalista português), SubRosa, Helmet, Baroness, Electric Wizard, Chelsea Wolfe, Primus ou Bongripper. Sem esquecer também a presença de John Garcia, este ano apresentando-se em modo Slo Burn. No último dia estarão em grande evidência nomes supremos como Crippled Black Phoenix, Blue Oyster Cult, Clutch, Hawkwind e mestres do doom Pentagram.

Em paralelo, teremos o palco Warzone. Nos dois primeiros dias será o epicentro para a festa do punk, onde são esperados circle pits, sing alongs e muita dança. Com um alinhamento a sublinhar nomes locais a instaurar caos além da fronteira como No Turning Back, Harm Done e Insanity Alert, destacamos também, e com grande relevo, atuações de puras lendas da velha guarda como Suicidal Tendencies, D.R.I. e Agnostic Front. Como se isso não bastasse, ainda teremos oportunidade de reviver a nossa adolescência com os concertos de Rancid e The Damned.

No último dia, a história já é outra e podemos contar com uma variedade mais inclinada para o punk/hardcore, onde se salientam nomes como Trap Them, Integrity, Every Time I Die e por fim, um fecho de festival com muito potencial de envergar um espaço mais do que sobrelotado para testemunhar a despedida final dos The Dillinger Escape Plan. Aguardamos com muita expectativa e emoção, um “adeus” mais do que justo ao legado da banda dentro da música alternativa.

Aqui, prevemos somente um terço daquilo que nos aguarda em Clisson, na França.  Até lá, fica a já habitual playlist com as nossas apostas entre o cartaz destes dois palcos.

 

 

Recorda em imagens, nas ligações em baixo, a passada edição de 2016 do Hellfest.

Share Button

Comentarios

comentarios

Por João "Mislow" Almeida / 15 Maio, 2017

Deixar um comentário

About the author /


~