18
SEG
19
TER
20
QUA
21
QUI
22
SEX
23
SAB
24
DOM
25
SEG
26
TER
27
QUA
28
QUI
29
SEX
30
SAB
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
7
SAB
8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA
12
QUI
13
SEX
14
SAB
15
DOM
16
SEG
17
TER
18
QUA

Entrevista com Stone Giant

16 de Maio, 2014 EntrevistasFreitas

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Entrevista aos Capitão Fausto

Entrevista com Be Forest

stone giant entrevista


No passado dia 9, uma pequena grande banda em ascenção, atuou para algumas centenas de pessoas na Berklee College of Music. Uma delas, era Jimmy Page, numa noite em que o mesmo recebia o doutoramento honorário.
Todo o acontecimento já tinha sido noticiado por nós aqui na WAV. A banda, Stone Giant, demonstrou estar à altura do acontecimento, e marcaram o concerto, pela positiva, numa noite que vai ficar na memoria de qualquer um que esteve presente.
A banda de Boston que já conta com vários concertos e presenças em vários meios de comunicação, esteve à conversa connosco, numa conversa um pouco dificultada pelo grande Oceano que nos separa.


Fiquem agora com a entrevista aos Stone Giant:


 

WAV: Começando pelo início, como é que se deu a formação da banda, nome, logo, e de que forma é que vocês falam uns com os outros? Já que falam Espanhol e Português.


Stone Giant: A banda, com o som que temos agora, começou exactamente há um ano quando se juntou 0 baterista Pepe Hidalgo. Mas o embrião dos Stone Giant já andava a fazer estragos na cena musical de Boston e New York desde 2011 quando o Sebas Fernandez (guitarrista e vocalista) travou contacto com João Nogueira (teclista). Um primeiro encontro pitoresco. O Sebas conheceu o João numa aula na Berklee, o João tinha uma t-shirt da Argentina vestida, o Sebas pensando que ele era Argentino foi falar com ele. O João é Brasileiro. Toda esta situação é engraçada porque existe uma rivalidade no futebol entre a Argentina e o Brasil. Uma coisa levou à outra, o que começou como uma aula acabou por formar uma banda. Levou cerca de um ano até encontrarem Pedro Zappa, e outro ano para encontram Pepe.
Nós comunicamos num edioma chamado Stone Giantish, uma mistura de português, espanhol e inglês.
O nome Stone Giant veio do João, inspirado depois de ver o filme The Hobbit. O logo foi criado pela irmã do Sebas, Andrea Fernandez.


 

WAV: Quando cada um de vós saiu da vossa terra natal, esperavam chegar a este patamar neste espaço de tempo? Ou nem imaginavam tal possibilidade?


Stone Giant: Nós sempre tivemos como objetivo fazer o nosso melhor em tudo o que fazemos. De certa forma, estarmos onde estamos é devido a muito trabalho e dedicação, não caiu do céu. Muitos dias a ensaiar até a exaustão. O tempo que nos leva a alcançar algo não é uma coisa que consideramos importante. Nós definitivamente sabemos a que patamar aspirarmos chegar, mas o que é mais importante para nós neste momento é o processo de escrever música e partilhá-la com uma audiência, especialmente ao vivo.


 

WAV: Como é que foram contactados pela "Berklee College of Music", e como foram as vossas reações quando souberam da presença de Page na audiência?


Stone Giant: Na verdade foi o Sebas que estabeleceu contacto entre o Jimmy Page e a Berklee. Sentimo-nos honrados por nos darem a oportunidade de tocar na cerimónia. Tocar para o Jimmy Page foi algo para além dos nossos sonhos!


 

WAV: No decorrer do evento na "Berklee College of Music", chegaram a ter alguma iteração com Jimmy Page, ou algum tipo de conversa? Se sim, como é que foi?


Stone Giant: O Jimmy Page foi uma espécie de mentor para o Sebas, nós tivemos a oportunidade de falar com ele, mas preferimos manter os conteúdos da conversa em privado, por agora.


 

WAV: O vosso género de música, aproxima-se muito de várias bandas que tiveram o seu auge no outro século. Acham que essa época nunca mais pode voltar? Ou acham que o futuro pode trazer algo de ainda mais estonteante?


Stone Giant: Nós acreditamos que o Rock nunca morreu. Hoje em dia no estado em que a industria musical se encontra não é possível prever o que vai ser o próximo trend. Nós, enquanto uma banda de rock, temos todo um conceito por de trás das nossas músicas, temos coisas para dizer, afinal de contas é esse o propósito de escrever canções!


 

WAV: No vosso dia a dia, que bandas ou géneros costumam ouvir tanto em casa como em qualquer local onde costumam repousar?


Stone Giant: Queens of The Stone Age, Black Crowes, BB King , Artic Monkeys, Black Keys, Tame Impala , Stevie Ray Vaughan, Led Zeppelin, e muitas outras!


 

WAV: Na construção das vossas músicas já ponderaram inserir o Português ou o Espanhol? Tanto a língua como mesmo alguma da cultura?


Stone Giant: Não, nós queremos escrever música universal, que chegue a toda a gente, o inglês neste momento é a língua mais universal e que todos nós na banda partilhamos.


 

WAV: Algumas pessoas estão a ler esta entrevista, e provavelmente querem dar um passo no mundo da música. Recomendam-lhes sair do próprio país, ou o que acham que é melhor para uma possível carreira?


Stone Giant: A coisa mais importante não é onde estamos (mas ajuda). O mais importante é ser honesto com nós mesmos e com o que oferecemos ao público. Há imensas bandas a tocar por onde nós tocamos o que não faz a nossa vida mais fácil, o que faz a diferença é o tempo e dedicação investido nas músicas.


 

WAV: Para finalizar. Têm em mente fazer alguma espécie de tour, ou mesmo um mero concerto em Portugal?


Stone Giant: Ainda não temos nada de concreto, mas temos pessoas a contactar-nos nesse sentido. Neste momento, estamos a organizar uma tour na América do Sul, incluindo festivais na Argentina, Chile e Brasil!


por
em Entrevistas

Entrevista com Stone Giant
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?