21
DOM
22
SEG
23
TER
24
QUA
25
QUI
26
SEX
27
SAB
28
DOM
29
SEG
30
TER
31
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG
13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX
17
SAB
18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA

Os 25 melhores álbuns nacionais de 2017

30 de Dezembro, 2017 ListasWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Novos lançamentos • Janeiro 2018

Os 25 melhores álbuns internacionais de 2017

25

Primeira Dama - Primeira Dama

24

A Tree of Signs - Initiation of Light

23

Panado – Juventude Coxa

22

O Gajo ‎– Longe do chão

21

Slow J – The Art Of Slowing Down

20

800 Gondomar - Linhas de Baixo

19

10 000 Russos – Distress Distress

18

For The Glory ‎– Now and Forever

17

Orelha Negra ‎– Orelha Negra III

16

Moonspell ‎– 1755

15

Riding Pânico – Rabo De Cavalo

14

Duquesa ‎– Norte Litoral

13

Systemik Viølence - Satanarkist Attack

12

Moullinex - HyperSex

11

ATILA – Body


10


Analepsy - Atrocities from Beyond


9


Luís Severo ‎– Luís Severo


8


Redemptus ‎– Every Red Heart Fades To Black


7


The Quartet Of Woah! - The Quartet Of Woah!


6


Process Of Guilt ‎– Black Earth


5


Stone Dead ‎– Good Boys


4


Ermo – Lo-Fi Moda


3

Before And After Science - Relics & Cycles


O álbum de estreia dos Before And After Science revela a contínua evolução musical da banda, cada vez mais solta e dinâmica na arte de elaborar belíssimas e cinematográficas canções de post-rock. O constante jogo entre passagens calmas e as eventuais explosões de distorção é apresentado com cada vez mais inteligência e imprevisibilidade, enquanto que a composição denota uma maior maturidade, colocando-os ao nível de muitos grupos estrangeiros do género. Acima de tudo, é um disco recheado de paixão e perseverança, o trabalho de um colectivo que nunca baixou os braços e que sempre enfrentou todos os obstáculos em nome da mais pura integridade artística.


2

Surma – Antwerpen


Surma é o alter-ego de Débora Umbelino, uma das maiores pérolas da música portuguesa nos últimos tempos. Antwerpen, o álbum de estreia, constitui uma maravilhosa viagem por um universo tão doce como etéreo, com raízes na sua Leiria natal mas de forte sentimento nórdico (a artista já admitiu em entrevistas nutrir uma paixão pela Islândia). Musicalmente, explora uma relação harmoniosa entre a sedutora electrónica experimental e a pop delicada, numa sonoridade que por vezes traz à memória as CocoRosie ou os islandeses Múm. Antwerpen mostra Surma a criar um mundo mágico e só dela, convidando-nos agora a visita-lo. Uma obra de derreter o coração.


1

The Black Wizards ‎– What the Fuzz!


Se Lake of Fire, o álbum de estreia, nos fez acreditar no potencial deste jovem quarteto, o regresso é a confirmação daquilo que suspeitávamos: os The Black Wizards são uma das propostas mais entusiasmantes no panorama nacional. A fórmula pode não ser inovadora, mas é certamente eficaz: riffs a honrar o legado dos Black Sabbath, solos ao estilo de Hendrix e um registo vocal claramente inspirado em Janis Joplin. Sim, é verdade que essa identidade retro é adoptada por muitos outros, mas poucos possuem o charme e a pujança dos The Black Wizards. Blues rock genuíno e de alta qualidade – o que mais se pode pedir?
por
em Listas

Os 25 melhores álbuns nacionais de 2017
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?