wav@wavmagazine.net | 2014 | PT
a
WAV

Os 15 melhores concertos do ano – 2015

20297052424_11ee2b4bef_o

Chegados ao mês de dezembro, está na hora dos já habituais balanços relativos ao panorama musical de 2015. Nada melhor do que começar colocando os holofotes em cima dos vários e ilustres músicos que subiram aos palcos nacionais.

Centenas de artistas marcaram presença na agenda musical do país, tanto em concertos em nome próprio, espalhados um pouco por todo o ano, como nos muitos (cada vez mais…) festivais que se estendem desde a altura em que cresce convicção numa boa dose de raios de sol até já bem para lá da rentrée.

Em nome próprio ou retirados dos mais nortenhos Semibreve, Paredes de Coura e Milhões de Festa, mas também do ribatejano Reverence e do mediático e já histórico festival lisboeta Super Bock Super Rock, que este ano se deslocou até ao Parque das Nações, 16 espetáculos compõem a lista de Concertos do Ano para a equipa da Wav.

15
Kraftwerk – Coliseu dos Recreios (19/04) / Zatokrev – SWR Barroselas Metalfest (02/05) (Empate)
11114265_10150503651749950_2293545530276822068_o

© Everything is New

 

14
The Paradise Bangkok Molam International Band – Milhões de Festa (26/07)


Ver reportagem

 

13
WIFE – Amplifest (19/09)
21519122368_6caec752a6_o

©Bruno Pereira / Wav Ver reportagem

 

12
Beach House – Teatro Sá da Bandeira – Porto (24/11)


Ver reportagem

 

11
Spiritualized – NOS Primavera Sound (05/06)

 

10
Oren Ambarchi – Semibreve (01/11)
Oren-Ambarchi

©Adriano Ferreira Borges / Semibreve

 

9
Sleep – Reverence Valada (28/08)


Ver reportagem

 

8
Father John Misty – Vodafone Paredes de Coura (20/08)


Ver reportagem

 

7
Ufomammut – Reverence Valada (28/08)

 

6
And So I Watch You From Afar – Hard Club – Porto (05/11)


Ver reportagem

 

5
Blur – Super Bock Super Rock (17/07)


Ver reportagem

 

4
Altar of Plagues – Amplifest (19/09)


Ver reportagem

 

3
Run The Jewels – NOS Primavera Sound (05/06)

Depois de em 2014 ter sido Kendrick Lamar a pisar os palcos portuenses do NOS Primavera Sound, em 2015 foram os Run The Jewels que chegaram, viram e venceram. Ou, como eles diriam, “Lie, Cheat, Steal, Win”, que foi um dos pontos altos de um concerto que fez o já mítico Palco ATP do Parque da Cidade do Porto levantar voo e ser transportado até uma qualquer rua de Atlanta, onde, sem questionar, todos seguiam as rimas mordazes e aguçadas de Killer Mike e El-P.

O hip-hop intenso, esquizofrénico e agridoce dos Run The Jewels, altamente consagrado nos seus dois discos lançados até ao momento, foi transportado de forma perfeita para o palco. Palavras de ordem e de reivindicação fizeram o público portuense ganhar empatia por Killer Mike e El-P, um duo que se apresentou em completa simbiose entre si prÛprio e com o p˙blico.

A partir do momento em que “We Are The Champions” deu o mote para a entrada em palco dos dois rappers norte-americanos, seguiu-se uma sequência de irresistíveis malhas de algum do melhor hip-hop que foi feito nos anos mais recentes, entre elas “DDFH”, “Close Your Eyes (And Count To Fuck)” e o fantástico final de “A Christmas Fucking Miracle”.

 

2
Fuzz – Vodafone Paredes de Coura (22/08)

Naquela que foi, provavelmente, uma das maiores enchentes de sempre num palco secundário de um festival nacional, os Fuzz de Ty Segall e companhia fizeram passar um furacão de distorção pela tenda do segundo palco do Vodafone Paredes de Coura a rebentar pelas costuras.

A energia transmitida em palco pelos músicos californianos foi replicada de forma irrepreensível por um público em êxtase, sedento de rock & roll, no meio do qual se registou um número recorde de headbangs, crowdsurfs e mosh pits. Um porradão de todo o tamanho, portanto. No final, ficam para a história os dentes partidos e as nódoas negras, mas sobretudo um concerto absolutamente memorável que aqui alcança o pódio dos Concertos de 2015.


Ver reportagem

 

1
Charles Bradley – Vodafone Paredes de Coura (21/08)

Charles Bradley é um absoluto fenómeno, e voltou a prová-lo em frente ao público que recheava o anfiteatro natural de Paredes de Coura.

Já no ano passado, poucos foram os que assistiram ao concerto deste quase septuagenário norte-americano e que, no final do ano, não o consideraram o melhor concerto de 2014. Este ano, algo muito similar aconteceu: independentemente dos gostos pessoais, uma autêntica multidão saiu do concerto de Charles Bradley em Paredes de Coura completamente rendida ao que tinha acabado de assistir.

Uma performance com a mesma dose de emoção e sinceridade do que de groove, soul e funk à boa maneira dos 60s e 70s coroou novamente este misterioso late-bloomer (só aos 62 anos Charles Bradley viu o seu primeiro disco chegar ao círculo mainstream e à Europa) como o rei dos concertos em 2015. Não temos dúvidas que, cada vez mais, este se trata de um fenómeno de culto em Portugal.

Poucos eram, certamente, os que faziam ideia da dimensão da história de vida incrivelmente curiosa e também inspiradora de Charles Bradley. Ainda assim, de certa forma, todos saíram do palco principal de Paredes de Coura após uma hora electrizante de concerto a saber um pouco mais sobre Charles Bradley.


Ver reportagem

Share Button

Comentarios

comentarios

Por Luís Sobrado / 15 Dezembro, 2015

Deixar um comentário

About the author /


~