wav@wavmagazine.net | 2014 | PT
a
WAV

Entrevista com Frankie Chavez

frankie chavez

Estivemos à conversa com o Frankie Chavez depois do seu concerto no Rock in Rio em Lisboa.
Falamos sobre o seu mais recente álbum: “Heart & Spine” que contou com uma campanha de Crowdfunding, o feedback do público, alguns gostos musicais e sobre outros temas que podes ver mesmo aqui em baixo.

 

WAV: O Crowdfunding foi um sucesso?

Frankie Chavez: Foi, foi assim uma coisa que não estava à espera, fiz uma campanha de dois meses, e não estava à espera de chegar aquele valor, mas arrisquei e acabou por acontecer e tornou-se num grande sucesso.

 
WAV: Achas que é um caminho para outras bandas seguirem?

FC: Acho que sim, sem dúvida. Bandas e não só, porque hoje em dia há muitos projetos que são, e têm de ser independentes, e que só podem ser viabilizados através de algum dinheiro, que se calhar muita gente não o tem, e acho que o Crowdfunding é o caminho a seguir para quem quer desenvolver projetos e não tem financiamento imediato.
Ou então ir mesmo ao banco, mas a diferença é que depois se tem de gastar dinheiro na comunicação, e o Crowdfunding já por si faz a publicidade e envolve muita gente no projeto. Por isso, há muita gente que vai saber disso e pode ajudar.
Torna-se numa espécie de compra antecipada.

 
WAV: Como é que está a ser o feedback do novo disco?

FC: Está a ser bom. O disco saiu no dia 5 de Maio, atrasou-se um pouco, mas as pessoas que se mantiveram e que não quiseram desistir, receberam os discos, merchandising, livros e outros.
O feedback mais imediato que recebi nas redes sociais, tem sido muito bom.

 
WAV: O que se pode encontrar neste último disco que não se encontra no anterior?

FC: Este disco é uma evolução do meu primeiro disco, baseia-se nos mesmos três estilos: Rock, Folk e o Blues. Mas enquanto no primeiro álbum estava muito pegado mais ao Folk com algumas coisas de Rock. Este se calhar é mais Rock e com algumas coisas de Folk.
Este disco espelha bem o meu universo musical, que vai desde as coisas mais tranquilas e mais acústicas, às coisas bem mais rockeiras e bem puxadas.

 
WAV: O publico deste festival (Rock in Rio) é um bocadinho “especial”, como é que foi o concerto?

FC: Eu acho que correu muito bem, eu confesso que não estava à espera de ver tanta gente aqui, é um festival que não é muito direcionado, é mais abrangente e mais generalista, e ia acabar por ser uma montra da minha música, porque há muita gente que não me conhece e se calhar só tomou conhecimento da minha música hoje. Mas olhando para o que vi, acho que correu super bem, estava cheio, muita gente que não conhecia e passou a conhecer o que é muito bom.

 
WAV: Sobre música nova, andas a ouvir alguma coisa nova?

FC: Ando a ouvir uma banda, Band of Skulls, também Blues/Rock, White Denim, Gary Clark Jr., que estou muito contente por poder ver o concerto dele agora, e acho que isto são as coisas mais recentes que tenho ouvido nos últimos tempos.

Share Button

Comentarios

comentarios

Por Bruno Pereira / 1 Junho, 2014

About the author /


~