23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
1
SEG
2
TER
3
QUA
4
QUI
5
SEX
6
SAB
7
DOM
8
SEG
9
TER
10
QUA
11
QUI
12
SEX
13
SAB
14
DOM
15
SEG
16
TER
17
QUA
18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER

Milhões de Festa 2016 • Vencedores dos passatempos

18 de Julho, 2016 PassatemposWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Passatempo • Ganha bilhetes para a Reverence Underground Session com Spectral Haze

Ganha bilhetes para o Ciclo Julho éde Jazz no gnration • Passatempo #2
13432328_1211555658868748_1785073125988891952_n

O Milhões de festa regressa já esta semana ao Parque Fluvial de Barcelos, entre os dias 21 e 24 de julho. Este ano passam por Barcelos nomes como Goat, Dan Deacon, The Bug, El Guincho, Part Chimp, Sun Arraw, Ho99o9 e muitos, muitos mais.

Em parceria com a promotora Lovers & Lollypops realizamos dois passatempos em que oferecemos um passe geral e bilhetes diários para o festival.

No Passatempo #1 pedimos que nos explicassem o porquê de quererem ver determinada banda ou então falar só um pouco sobre ela. Cada um dos vencedores deste passatempo receberá um bilhete diário para o dia escolhido.

O Passatempo #2 foi em forma de sorteio puro. Todas as participações foram ordenadas por ordem de chegada, tendo os passes gerais sido atribuídos a um número aleatório gerado pelo random.org. Neste passatempo a vencedora é Joana Ribeiro.


Vencedores Passatempo #1



 
Carolina Couto - 22 de julho
Sabem aquela sensação que percorre o corpo todo, interna e externamente, do coração às vísceras, dos neurónios a cada falange, como se todo o organismo estivesse a querer fazer um amor frenético consigo mesmo, que qualquer amante de música sente quando descobre e ouve pela primeira vez um artista ou banda que adora instantaneamente? (Sei que sabem!) É das melhores sensações do mundo, qual sinestesia de prazer infinito! Com muita sorte, isso tem-me acontecido muitas vezes nos últimos anos; com ainda maior intensidade este mês, quando ao acaso me pus a ouvir o que um amigo distante estava a ouvir, lá longe, na sua rotina: Sons Of Kemet.
Foi daquelas coisas que me despertou a atenção deste o primeiro segundo, e não pude parar por menos de 2 horas. Ainda que os meus conhecimentos sobre a história e raízes do grupo sejam ainda bastante limitados, o amor que cresceu logo pela música que fazem não o é. E ao passar os olhos pelo cartaz do Milhões, que já costuma ser qualquer coisa de ótimo e muito especial (embora nunca tenha tido oportunidade de o saborear realmente) e descobrir que o meu mais recente amor estava lá incluído não pude deixar de sentir uma euforia enorme e vontade de percorrer centenas de kms para ir parar a Barcelos de alguma forma!
Sons of Kemet são um quarteto de jazz britânico composto por 4 elementos de origens muito distintas. O grupo encerra em si influências africanas e caribenhas trazidas pelo líder do grupo, compositor, clarinetista e saxofonista Shabaka Hutchings, ao passar parte da sua infância em Barbados. Unindo o espírito curioso e pioneiro deste aos notáveis percursos dos restantes membros, o grupo de ainda curta existência forma-se na primavera de 2011, editando o álbum de estreia Burn em 2013. Desde logo aclamados pela crítica, conquistaram o público com vibrantes espetáculos ao vivo. A riqueza de referências que trazem para o jazz garante-lhes uma sonoridade única e díspar com uma energia que é impossível passar despercebida. Em 2015 saiu Lest We Forget What We Came Here To Do que tornou a demonstrar o quão bem o quarteto sabe mexer-se dentro do jazz, trazendo-lhe muito mais. Ouvi-los sem ter vontade de saltar da cadeira e dançar é impossível, e imaginar a explosão que deverá ser o concerto deles no Milhões só comprova mais uma vez que o festival tem feito as apostas certas ao trazer até nós o que de melhor se tem feito na música nacional e internacional.
Agora resta-me esperar que este recente amor se possa materializar comigo a dançar e a dar tudo no concerto deles, em palcos milionários.

 

Joana Fernandes Henriques - 23 de julho
Da mesma maneira que os Stooges são uma referência para os The Heads, o Ricardo é uma inspiração para mim e, por isso, poucos sítios serão melhores do que o Milhões para poder partilhar um momento com ele ao som do rock psicadélico de que tanto gostamos. The Heads é um dos poucos exemplos de boa música psych que ainda se faz hoje tendo uma filosofia que adopto dia e noite: "Not talking, just head". Não podendo usufruir das ínfimas cópias dos álbuns lançados, fuego! não posso evitar passar um «tempo no espaço» com a minha alma gémea de mente tão pouco irrepressível como a minha no próximo dia 23. Ajudem-me a concretizar este nosso apetite de ares barcelenses onde tão bom rock se faz, Wav!

 

Ana Magalhães - 24 de julho
(Fora da) Rotina. Mais um dia de férias. Não se tem passado muita coisa. Acordo com os galos, típicos cá da cidade. Cá na aldeia toda a gente os tem: para despertador, para carne ou de barro para fazer de decoração em cima de um móvel de madeira com um paninho com bordados que a Tia deixou à mãe... É ao critério do freguês. Acordo e lá vou eu à minha vida. Mais um dia me levanto. A mesma rotina. Depois de todas as tarefas feitas, há agora um pouco de tempo para mim, para ouvir a minha música. Com tanta escolha, tanta algazarra, tanto barulho e já farta do pop comercial que parece persegui-me, ostento por sons diferentes, melodias distintas e batidas incomuns. Pego no telemóvel e abro o Spotify, meu fiel companheiro que nunca me deixa sozinha em silêncio. Busco o diferente e por isso seleciono a Playlist Milhões de Festa 16. Enquanto isto, o galo que me acordou continua a cantar, talvez esteja confuso com as horas. Da playlist que ouço enquanto balanço na rede do quintal, eis que algo se sobressai. El Guincho. A música é brilhante, genial. Mexe com todo o meu corpo e dá vontade de dançar e mexer. Esta foi provavelmente a minha melhor descoberta deste Verão. Todos os meus amigos já conheciam e por causa disso senti-me a "nerd" do grupo. Ignoro as críticas e nos dias seguintes vou simplesmente passando as tardes de phones nos ouvidos a "curtir o som", enquanto "a música bate." A língua espanhola que nos envolve num tango, associada às batidas e às melodias alternativas fazem de El Guincho um artista excecional. Daquilo que pesquisei, El Guincho não é um artista cujo espetáculo se possa deixar fugir entre os dedos. Daí que sonho com o Milhões de Festa. Agora só espero que o galo cante, despertando-me para um concerto deste Senhor!

 

Todos os vencedores já foram contactados. Deverão levantar os bilhetes na bilheteira junto à entrada principal do festival mediante a apresentação do BI/CC.

Muito obrigado pelas participações e bom festival.


por
em Passatempos

Milhões de Festa 2016 • Vencedores dos passatempos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?