18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER
24
QUA
25
QUI
26
SEX
27
SAB
28
DOM
29
SEG
30
TER
31
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG
13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX
17
SAB
18
DOM

Imploding Stars + Davide Lobão @Plano B - Porto [13Fev2015] Texto + Fotos

17 de Fevereiro, 2015 ReportagensJoão Rocha

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Plano B

PAUS @ Lux - Lisboa [14Fev2015] Texto + Fotos

The Crawlers + Big Red Panda @ Cave 45 - Porto [13Fev2015] Foto-reportagem
16550481651_75d5bd629d_o

Para quem o conhecer o Plano B reconhecerá certamente a referência da noite, assim como sendo sinônimo maior de ecletismo não só musical mas também social. É nesse espaço da baixa Portuense onde nos encontramos para assistir ao concerto de Davide Lobão e dos Imploding Stars.

Agendado para as 22h00, a sala do Palco apenas ouve os primeiros acordes uma hora depois. O ex-Bisonte, sobe a palco acompanhado pela guitarra, e agora numa aventura a solo atira-se às letras aguçadas, explorando o amor e suas relações de uma forma que alterna entre o doce e o venenoso, típico da clara influência que a escola Manel Cruz marcou em toda uma geração. Num registo muito intimista, as músicas foram passando até a subida ao palco de Franscisco Carvalho, que recorrendo à distorção de guitarra cria assim a ponte para a saída de Lobão e entrada dos restantes membros dos Imploding Stars.

Trazem na bagagem o novo álbum “A Mountain & a Tree, e assim como neste, iniciam a sua performance de forma explosiva. A evolução musical desde Young Route é notória (e ainda bem que assim o é), num registo mais polido e melódico, o post-rock ganha contornos bastante interessantes nos dedos desta banda minhota. Entre o adágio e o clímax natural deste tipo de música, vai-se vivendo a viagem que o álbum recria. As músicas funcionam como um uno, que o diga a plateia que encontrava grandes dificuldades em aplaudir a banda entre as passagens de uma música para outra, enquanto os Imploding seguiam correctamente a sequência como um contínuo. Uma viagem não se faz aos solavancos, e o concerto fluiu sempre de forma muito competente e homogénea. Comprometidos com a sensação musical, a constância coloca a audiência numa corda bamba muito ténue entre a perplexidade e o marasmo que faz músicas como “Earthquake”, o single apresentação, sejam recebidas de forma apática. Mas, e uma vez que o público se manteve sempre presente e a abanar a cabeça durante o concerto, vamos assumir que se trata da primeira opção, e todos se encontram a saborear um caminho sensorial que muitas poucas bandas portuguesas se atreveram a explorar, e a fazê-lo bem.

Pouco antes da uma da manhã terminava o concerto, e entre os merecidos aplausos, começávamo-nos a misturar com o já algum povo notívago do Plano B, satisfeitos e curiosos por vermos o que mais os Imploding Stars nos irão presentear.

por
em Reportagens
fotografia Mariana Vasconcelos

Imploding Stars + Davide Lobão @Plano B - Porto [13Fev2015] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?