11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
7
SAB
8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA

Jameson Urban Routes 2015 - Dia 2 [23Out] Texto + fotos

28 de Outubro, 2015 ReportagensWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Jameson Urban Routes 2015 - Dia 3 [24Out] Texto + Fotos

Jameson Urban Routes 2015 - Dia 1 [22Out] Texto + Fotos


Dia 1 | [Dia 2] | Dia 3 | Dia 4 | Dia 5




 

 

 

22554981051_4909c1478a_o

O segundo dia de Jameson Urban Routes, tal como antecipámos, revelou-se num dia de muita dança e muita música eletrónica, passando pelos mais diversos géneros da mesma.

Logo a abrir, os Holy Nothing “desceram” à cidade alfacinha para apresentarem o seu mais recente Hypertext pela primeira vez abaixo do rio Mondego. A casa, ainda meio-vazia, rendeu-se totalmente aos ritmos bastante dançáveis dos portuenses que trataram de mesclar ambos os seus trabalhos de estúdio nos 40 minutos de concerto concedidos. O público dançou, saltou, cantou, enquanto o trio se deslocava por entre os sintetizadores e as potentes linhas de baixo. "Apex", aparentemente muito influenciada pelos Kraftwerk, encerrou o cortejo da melhor forma.



A seguinte banda a entrar em cena seriam as Telepathe que também não conseguiram atrair uma grande plateia de fãs. Contrariamente ao sucedido com a banda anterior, este duo não merece mesmo mais que as cerca de 200 pessoas da sala, se tanto. 
A música é um synthpop básico, revivalista dos anos 80, tal como outras milhentas bandas o fazem, incluindo algumas portuguesas. A atitude e presença em palco rondou o zero. Pouca movimentação em palco, pausas enormes entre músicas, pouca interacção com o público (escrevemos “pouca” porque o “bye” da despedida sempre conta para alguma coisa) aliados aos desafinos da vocalista/teclista Busy Gangnes tornou esta actuação muito próximo do olvidável.

Passados 20 minutos já olhávamos para o relógio para ver quando acabava e nem "Fuck You Up", claramente a música mais bem recebida da noite, salvou a alma do convento. 
Poucas palmas se ouviram quando as americanas saíram de palco: o público quase não reagiu a quem não lhe prestou atenção.



O que, supostamente, seria a banda principal do dia revelou-se como a banda de transposição entre a primeira e a atuação com mais gente da noite: o DJ set de Pablo Días-Reixa, mais conhecido por El Guincho, que mesmo tendo cambiado os instrumentos pela mesa de mistura, arrastou uma bela multidão para dançarem ao som dos ritmos “quentes” mais variados.

Ouviu-se de tudo: R&B, Reggaeton, Pop Rap, Funk Carioca (ou Baile Funk) e até músicas do próprio, mais propriamente “Pop Negro”. Para acabar, o músico reservou o hino Funk do momento, pelo menos na Europa, já que no Brasil as coisas andam mais depressa, MC Bin Laden com “Bololo Haha” encerrou o verdadeiro festão que se vivia no Musicbox, com direito a invasão de palco e tudo.

Se isto é El Guincho em DJ Set é bom que volte rapidamente para um concerto em modo “live”, a experiência não poderia ter corrido melhor.



A animação prosseguiu mas de modo mais calmo com a electrónica de Nicola Cruz e já no late-night com a batida de Babaz Fox e Nunex & Famifox.
por
em Reportagens

Jameson Urban Routes 2015 - Dia 2 [23Out] Texto + fotos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?