11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
DOM
2
SEG
3
TER
4
QUA
5
QUI
6
SEX
7
SAB
8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA

King Dude @ Cave 45 - Porto [21Mai2015] Texto + Fotos

23 de Maio, 2015 ReportagensSara Dias

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Shlohmo @ Musicbox - Lisboa [20Mai2015] Texto + Fotos

The Atomic Bitchwax + Astrodome @ Cave 45 - Porto [17Mai2015] Foto-reportagem
king dude

A música é libertadora: liberta-nos da solidão e da clausura, abre portas no corpo por onde a alma pode sair e confraternizar.*

Quinta-feira, 21 de maio, presenciamos um ritual de libertação de corpos enclausurados comandado por Thomas Jefferson Cowgill. Ironicamente, esta libertação foi consumada debaixo da terra, na já amplamente conhecida e elogiada Cave 45. O evento foi proporcionado pela promotora Goodlife HQ, que recentemente trouxe (a Lisboa) Torche e Acid King, e que a 4 e 5 de Junho, Lisboa e Porto respetivamente, trarão Weedeater.

Os corpos ficaram ébrios com as sonoridades folk tenebrosas do americano, este munido de uma guitarra, de vocais distorcidas e assombrosas, de uma garrafa de whiskey e de um cigarro sempre à mão. Já escrevia Kundera: [a música] é a arte que se encontra mais perto da beleza dionisíaca concebida como embriaguez.

Numa Cave muito bem composta, quase cheia, King Dude brindou-nos com uma setlist que não foi planeada, nas suas palavras: "I just play whatever the fuck I want". Esta setlist aleatória abordou os vários trabalhos do americano como Burning Day Light de 2012, com "Jesus in the Courtyard", "Lord, I'm Coming Home" ou "Vision in Black", esta última dedicada a todas as mulheres bonitas presentes. E também, por exemplo, "White Hands" do álbum Tonight's Special Death. Um dos pontos altos da noite traduziu-se no sing along de "Lucifer's the Light of the World". Talvez sing along não seja a melhor expressão para descrever o que realmente aconteceu, entoaram-se cânticos quase dignos de uma claque qualquer de uma equipa de futebol.

Como sempre, King Dude foi extremamente comunicativo: elogiou a cidade do Porto, elogiou o público, e por alguém do público pedir para ele tocar "You Can Break My Heart". Falou sobre o que levou a escrever esta música: "It's teenage love. You know what that is? It's when you love someone so much that you know you're just fucked."

Após uma despedida bem convincente, King Dude ainda voltou para o encore com "Watching Over You", do seu mais recente álbum, Fear. Este acabou por ser o segundo ponto alto de uma boa noite e de um concerto bem competente.

*Parafrase de excerto do livro "A Insustentável Leveza do Ser".

por
em Reportagens

King Dude @ Cave 45 - Porto [21Mai2015] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?