25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
1
SEG
2
TER
3
QUA
4
QUI
5
SEX
6
SAB
7
DOM
8
SEG
9
TER
10
QUA
11
QUI
12
SEX
13
SAB
14
DOM
15
SEG
16
TER
17
QUA
18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER
24
QUA
25
QUI

Linda Martini - Hard Club, Porto [23Fev2018] Texto + Fotos

28 de Fevereiro, 2018 ReportagensJorge Alves

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Hard Club

The Legendary Tigerman - Hard Club, Porto [2Mar2018] Foto-reportagem

Fugly - Maus Hábitos, Porto [9Fev2018] Texto + Fotos

No terceiro espetáculo de promoção ao homónimo novo disco, os Linda Martini apresentaram-se perante um Hard Club completamente esgotado, provando que há muito que se tornaram num dos mais acarinhados nomes do panorama nacional - espécie de astros do rock (palavra demasiado abrangente para descrever uma sonoridade tão única, bem o sabemos) que levam multidões ao delírio. Assim foi nesta noite de sexta-feira, assim o seria em qualquer outra noite. Já atingiram um estatuto que lhes permite ter a audiência conquistada mesmo antes de subirem ao palco e sem terem que fazer muito para manter o interesse elevado. Não são mais a banda emergente a tentar singrar no seu ramo, são o grupo consagrado que dá concertos – ouvimos o termo em conversas posteriores – “de banda grande”. Não deixa de ser estranho, para aqueles de nós que acompanharam a sua evolução, observar esse crescimento: sentimos orgulho, mas também somos forçados a lidar com a passagem do tempo: ainda “ontem” eram “putos” de Lisboa, agora já chegaram à idade adulta.

A sala encontrava-se completamente cheia quando o quarteto subiu ao palco ao som de “Semi Tédio dos Prazeres”, deixando desde logo claro que o novo disco ia ser o destaque principal do alinhamento - outra coisa não seria de esperar. Contudo, talvez devido à inevitável falta de rodagem desse material, o concerto foi em certos momentos relativamente morno, como se a adaptação de palco à mais recente criação de estúdio não estivesse ainda concluída. Daqui a uns tempos, no entanto, com certeza que os veremos (ainda) mais coesos. Ainda assim, mesmo nesta fase, ouvir temas como “Gravidade”, “ Boca de Sal”, “ Domingo Desportivo” ou “Se Me Agiganto” constituiu uma experiência bastante agradável, não fosse a novidade que vieram apresentar um dos mais inspirados trabalhos da sua carreira. Todavia, recordar é viver e por isso mesmo músicas mais antigas como “Panteão”, “As Putas Dançam Slows”, “Amor Combate” ou, já no encore, “Cem Metros Sereia” foram igualmente escutadas.

Sentiu-se imenso, ao longo da noite, um espírito de celebração, sobretudo quando o público cantou os parabéns ao baterista Hélio Morais, como se de um velho conhecido se tratasse… e certa forma, não o deixa de ser. Muitos dos presentes tiveram nos Linda Martini uma banda sonora que os acompanhou desde a adolescência até aos dias de hoje, pelo que cada momento junto da banda reveste-se de uma certa familiaridade. O concerto, de certa forma, representou o conceito presente no álbum que acabaram de editar: a ideia de consolidação artística e a vontade de comemorar junto do público esse percurso. Ao longo de hora e meia, brindaram a audiência com uma atuação inegavelmente competente, em que o ambiente se construiu com base nos habituais contrastes que caracterizam a sonoridade do grupo: intensidade e contemplação, doçura e amargura, explosões de energia e explorações melódicas. Chegados ao final, e mesmo com algumas falhas, abandonamos a sala com a sensação de que vimos uma banda orgulhosa do passado e com os olhos postos no futuro, que sabe exatamente o que quer ser e como sê-lo.

por
em Reportagens
fotografia Mariana Vasconcelos

Linda Martini - Hard Club, Porto [23Fev2018] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?