18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA
22
QUI
23
SEX
24
SAB
25
DOM
26
SEG
27
TER
28
QUA
29
QUI
30
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER

Milhões de Festa 2015 – Dia 3 [26Jul] Texto + fotos + vídeo

27 de Julho, 2015 ReportagensWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Lianne La Havas @EDP Cooljazz [26Jul2015] Texto + Fotos

Milhões de Festa 2015 – Dia 2 [25Jul] Texto + fotos + vídeo


Dia 0 | Dia 1 | Dia 2 | [Dia 3]




 

 

 

IMG_9632.jpg.jpg

Ainda não tinha acabado e já deixava saudades. Na piscina aglomeravam-se as cores das diferentes boias que coloriram os diferentes dias do Milhões, assim como se aglomeravam as diferentes pessoas que Barcelos recebeu. Nenhum festival consegue a proeza de juntar tanta diversidade numa homogenia em celebração da descoberta musical, tanta gente tão díspar mas tão semelhante nesse ponto comum que é apreciar boa música.

Os Pista gritam “Puxa” e fazem o mote perfeito para as brincadeiras que pela piscina se vão fazendo. Com a guitarra a ditar o tom tropical, o sabor a ananás foi o aperitivo perfeito para o início da tarde. Al Lover, apesar de ter passado despercebido ao público, foi a banda sonora derradeira para relaxar e desfrutar o último dia da piscina e amigos. Os samples psicadélicos permitiam desfrutar melhor das conversas, das fotos, e propiciavam um merecido descanso.

Entre o fim da piscina e o início dos concertos, o público aproveitava para desfrutar o melhor que Barcelos tinha para oferecer. As esplanadas estavam cheias e enquanto se petiscava uns valentes nachos e já se bebia qualquer coisa, partilhavam-se histórias e momentos, fazendo das risadas a música que se ouvia no fim da tarde. Portanto, quando Medeiros/Lucas subia ao Palco Milhões, ainda eram poucos os que por lá se encontravam. Pérola do Atlântico, esta dupla é uma tremenda preciosidade nacional, e não desiludiram os que ao concerto assistiram. Traz-se o cancioneiro açoriano para o presente e o resultado não podia ser mais perfeito. A voz de Medeiros já todos a conhecemos, mas é através de Lucas que todos se deliciam.

Seguimos para The Paradise Bangkok Molam International Band, e em comboio desfrutamos do melhor que a World Music tem para nos oferecer. O quinteto de música tradicional tailandesa desperta o bichinho ritmado dentro de nós e, de repente, todos fazemos parte de uma filinha bem à portuguesa, serpenteando aos pulos entre o resto do público. A proeza voltaria a se repetir mais tarde com o tropicalismo dos Meredian Brothers, que conseguem transformar um clássico de Jimi Hendrix num cocktail hospedado pela Sofia Vergara.

No rock, foi a armada portuguesa que abrilhantou o último dia do Milhões de Festa. Primeiro os dreamweapon a demonstrarem que por cá sabe-se tocar com distorção tão bem como lá fora. Depois, o regresso dos Plus Ultra, essa super-banda, um trio de power rock que, entre música desvairada, termina com Gonçalo a atirar-se para cima do público, que o apanhou e moveu como um andor numa procissão. Entre eles, os Bad Guys mostraram como se faz Hard Rock. Como se em ácidos estivessem, atiraram-se ao rock de uma forma brutalmente crua e que não deixou ninguém indiferente no Palco Milhões.

O grande momento da noite, e possivelmente de toda esta edição, aconteceu com The Bug. Kevin Martin sempre foi um nome maior da música eletrónica, mas com a companhia dos MC’s Flowdan e Manga elevou o patamar para um nível onde os decibéis são capazes de atirar uma pessoa ao chão. Ninguém caiu, mas a enchente de público dançou em uníssimo cada uma das batidas, cada uma das rimas que eram disparadas às centenas por segundo. Cada um dançava à sua maneira, mas todos estavam numa trip musical delirante, tanto o público da frente como o mais traseiro (possivelmente porque precisavam de mais espaço para as suas coreografias esperneadas). No final do concerto eleva o gira-discos ao ar, para que ele seja celebrado, e nós cá de baixo aplaudimos o messias.

O Milhões de Festa realizou-se uma vez mais: houve loucura, houve revelações, houve constatações, houve muitas novas pessoas a se cruzarem nas nossas vidas e as nossas vidas a se cruzarem nas de muita gente. Tudo isto proporcionado por um gosto musical comum, o gosto em diversificar. O futuro da música passou por Barcelos e nós fizemos parte disso também. Agora, resta-nos esperar um ano para voltar a cheirar, primeiro que toda a gente, o que o futuro da música será.






Texto: João Rocha

Fotografia: Hugo Adelino e Bruno Pereira

Vídeo: Mariana Vasconcelos
por
em Reportagens

Milhões de Festa 2015 – Dia 3 [26Jul] Texto + fotos + vídeo
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?