22
QUA
23
QUI
24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
31
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB

Milhões de Festa 2015 – Dia 3 [26Jul] Texto + fotos + vídeo

27 de Julho, 2015 ReportagensWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Lianne La Havas @EDP Cooljazz [26Jul2015] Texto + Fotos

Milhões de Festa 2015 – Dia 2 [25Jul] Texto + fotos + vídeo


Dia 0 | Dia 1 | Dia 2 | [Dia 3]




 

 

 

IMG_9632.jpg.jpg

Ainda não tinha acabado e já deixava saudades. Na piscina aglomeravam-se as cores das diferentes boias que coloriram os diferentes dias do Milhões, assim como se aglomeravam as diferentes pessoas que Barcelos recebeu. Nenhum festival consegue a proeza de juntar tanta diversidade numa homogenia em celebração da descoberta musical, tanta gente tão díspar mas tão semelhante nesse ponto comum que é apreciar boa música.

Os Pista gritam “Puxa” e fazem o mote perfeito para as brincadeiras que pela piscina se vão fazendo. Com a guitarra a ditar o tom tropical, o sabor a ananás foi o aperitivo perfeito para o início da tarde. Al Lover, apesar de ter passado despercebido ao público, foi a banda sonora derradeira para relaxar e desfrutar o último dia da piscina e amigos. Os samples psicadélicos permitiam desfrutar melhor das conversas, das fotos, e propiciavam um merecido descanso.

Entre o fim da piscina e o início dos concertos, o público aproveitava para desfrutar o melhor que Barcelos tinha para oferecer. As esplanadas estavam cheias e enquanto se petiscava uns valentes nachos e já se bebia qualquer coisa, partilhavam-se histórias e momentos, fazendo das risadas a música que se ouvia no fim da tarde. Portanto, quando Medeiros/Lucas subia ao Palco Milhões, ainda eram poucos os que por lá se encontravam. Pérola do Atlântico, esta dupla é uma tremenda preciosidade nacional, e não desiludiram os que ao concerto assistiram. Traz-se o cancioneiro açoriano para o presente e o resultado não podia ser mais perfeito. A voz de Medeiros já todos a conhecemos, mas é através de Lucas que todos se deliciam.

Seguimos para The Paradise Bangkok Molam International Band, e em comboio desfrutamos do melhor que a World Music tem para nos oferecer. O quinteto de música tradicional tailandesa desperta o bichinho ritmado dentro de nós e, de repente, todos fazemos parte de uma filinha bem à portuguesa, serpenteando aos pulos entre o resto do público. A proeza voltaria a se repetir mais tarde com o tropicalismo dos Meredian Brothers, que conseguem transformar um clássico de Jimi Hendrix num cocktail hospedado pela Sofia Vergara.

No rock, foi a armada portuguesa que abrilhantou o último dia do Milhões de Festa. Primeiro os dreamweapon a demonstrarem que por cá sabe-se tocar com distorção tão bem como lá fora. Depois, o regresso dos Plus Ultra, essa super-banda, um trio de power rock que, entre música desvairada, termina com Gonçalo a atirar-se para cima do público, que o apanhou e moveu como um andor numa procissão. Entre eles, os Bad Guys mostraram como se faz Hard Rock. Como se em ácidos estivessem, atiraram-se ao rock de uma forma brutalmente crua e que não deixou ninguém indiferente no Palco Milhões.

O grande momento da noite, e possivelmente de toda esta edição, aconteceu com The Bug. Kevin Martin sempre foi um nome maior da música eletrónica, mas com a companhia dos MC’s Flowdan e Manga elevou o patamar para um nível onde os decibéis são capazes de atirar uma pessoa ao chão. Ninguém caiu, mas a enchente de público dançou em uníssimo cada uma das batidas, cada uma das rimas que eram disparadas às centenas por segundo. Cada um dançava à sua maneira, mas todos estavam numa trip musical delirante, tanto o público da frente como o mais traseiro (possivelmente porque precisavam de mais espaço para as suas coreografias esperneadas). No final do concerto eleva o gira-discos ao ar, para que ele seja celebrado, e nós cá de baixo aplaudimos o messias.

O Milhões de Festa realizou-se uma vez mais: houve loucura, houve revelações, houve constatações, houve muitas novas pessoas a se cruzarem nas nossas vidas e as nossas vidas a se cruzarem nas de muita gente. Tudo isto proporcionado por um gosto musical comum, o gosto em diversificar. O futuro da música passou por Barcelos e nós fizemos parte disso também. Agora, resta-nos esperar um ano para voltar a cheirar, primeiro que toda a gente, o que o futuro da música será.






Texto: João Rocha

Fotografia: Hugo Adelino e Bruno Pereira

Vídeo: Mariana Vasconcelos
por
em Reportagens

Milhões de Festa 2015 – Dia 3 [26Jul] Texto + fotos + vídeo
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2020
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?