10
TER
11
QUA
12
QUI
13
SEX
14
SAB
15
DOM
16
SEG
17
TER
18
QUA
19
QUI
20
SEX
21
SAB
22
DOM
23
SEG
24
TER
25
QUA
26
QUI
27
SEX
28
SAB
29
DOM
30
SEG
31
TER
1
TER
2
QUA
3
QUI
4
SEX
5
SAB
6
DOM
7
SEG
8
TER
9
QUA
10
QUI

Pigsx7 + No Age + Sun Blossoms - Galeria Zé dos Bois, Lisboa [11Set2018]

17 de Setembro, 2018 ReportagensJoão "Mislow" Almeida

“Nothing like a little disaster for sorting things out.” - Blow-Up by Michelangelo Antonioni

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Galeria Zé dos Bois

No Age - Hard Club, Porto [12Set2018] Foto-reportagem

The Black Angels - Hard Club, Porto [4Set2018] Foto-reportagem
Com um clima tão castigador como o que tem povoado as cidades portuguesas nestes últimos meses, nem à noite se está bem. Em pleno setembro, com temperaturas a rondar os 30º C, é preciso encontrar-se um motivo realmente pertinente e válido para sair à rua. Bem que não custou nada ceder à chance de ver os No Age retornarem a Lisboa, mas mais do que isso, foi saber que estes iriam abrir para os lads de Newcastle, Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs! São tours diferentes, mas a Galeria Zé dos Bóis teve bom caparro para aproveitar um cartaz destes e ainda colocar o trio Sun Blossoms a abrir a íntima sala. Sejamos sinceros, com um cartaz destes, o clima é mesmo a última coisa que nos interessa. Cruzando com algumas caras familiares e pondo a conversa em dia, o ambiente é auto-suficiente para o convívio de calor humano a que a ZdB nos tem habituado. Com pouco tempo de espera após a aberturas das portas, subiram os lisboetas Sun Blossom ao palco.

Estes primeiros enrolam uma mixórdia interessante entre os elos centrais do noise rock e garage rock enquanto mantêm o corpo, forma e entrega do UK punk. As malhas são curtas, bem encabeçadas e com melodias e hooks que ficam no ouvido. O baixo, que muito parece ser o maior défice em bandas deste gênero, esteve em grande foco. Frequências bem formadas e uma abertura à altura. Venha No Age. A dupla americana, composta por guitarra e bateria, Randy e Dean, subjuga as sensações a um espectro de doçura e excentricidade. Um som que pode deixar os mais céticos de pé atrás, mas que promete um especial apreço pela complexidade e textura, sem por um instante, soluçar na energia. Tanto um como o outro, vêem no presente momento, o mais íntimo motivo para saborear a vida. Cada pulsação rítmica, o transporte de palavreados gemidos em bom volume ou até mesmo a pressa para trocar uma corda partida da guitarra, quanto mais depressa possível, para não quebrar o ritmo. O público estava todo lá para eles e vice-versa.

Main event da noite, Pigs! Uma lufada de ar fresco… de início ao fim, suar até dizer chega, non-stop, malha atrás de malha. É admirável poder ver um coletivo que gosta, com todas as letras da palavra, daquilo que faz. Cinco amigos, uma indiferença total aos críticos e uma vontade inabalável de fazer barulho, dançar e louvar o decibel. Com uma atitude punk até dizer chega, os Pigs devem de ser das poucas bandas a escrever doom da forma mais refrescante e dinâmica, sem nunca quebrar regras, emoldurando no processo a atitude “fuck you” que tão bem conhecemos da old school britânica. Com uma sala composta e um público bem atento, ninguém quis perder um único momento de apreciação, à forma como os uivos tresloucados do Baty ou a bateria enfática do Christopher se empenharam para elevar os ouvintes ao êxtase máximo. A conexão imediata que surge da intensidade, do pulsar e da vibração que estes lads criam, é inigualável. Tocando malhas como a “Icon”, “Sweet Relief” e muitas contribuições do mais recente álbum King Of Cowards, a ser lançado dentro de semanas, não houve problemas nem hesitações em conquistar o público lisboeta.

Após as primeiras visitas no Reverence em 2016 e no Milhões de Festa no ano passado, é bom vê-los voltar, desta feita em palcos onde brilham com mais clarividência e timbre. Tomando em conta a sequência de energia que veio a acumular desde o início do serão, era mesmo deste colapso que estávamos a precisar. Bem haja Pigs! Dito isto, não percam esse bom hábito por favor, e não falhem a visita para o ano. Já estamos com saudades.

Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs © Vera Marmelo
por
em Reportagens

Pigsx7 + No Age + Sun Blossoms - Galeria Zé dos Bois, Lisboa [11Set2018]
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?