23
SAB
24
DOM
25
SEG
26
TER
27
QUA
28
QUI
29
SEX
30
SAB
31
DOM
1
SEG
2
TER
3
QUA
4
QUI
5
SEX
6
SAB
7
DOM
8
SEG
9
TER
10
QUA
11
QUI
12
SEX
13
SAB
14
DOM
15
SEG
16
TER
17
QUA
18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER

Pigsx7 + No Age + Sun Blossoms - Galeria Zé dos Bois, Lisboa [11Set2018]

17 de Setembro, 2018 ReportagensJoão "Mislow" Almeida

“Nothing like a little disaster for sorting things out.” - Blow-Up by Michelangelo Antonioni

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Galeria Zé dos Bois

No Age - Hard Club, Porto [12Set2018] Foto-reportagem

The Black Angels - Hard Club, Porto [4Set2018] Foto-reportagem
Com um clima tão castigador como o que tem povoado as cidades portuguesas nestes últimos meses, nem à noite se está bem. Em pleno setembro, com temperaturas a rondar os 30º C, é preciso encontrar-se um motivo realmente pertinente e válido para sair à rua. Bem que não custou nada ceder à chance de ver os No Age retornarem a Lisboa, mas mais do que isso, foi saber que estes iriam abrir para os lads de Newcastle, Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs! São tours diferentes, mas a Galeria Zé dos Bóis teve bom caparro para aproveitar um cartaz destes e ainda colocar o trio Sun Blossoms a abrir a íntima sala. Sejamos sinceros, com um cartaz destes, o clima é mesmo a última coisa que nos interessa. Cruzando com algumas caras familiares e pondo a conversa em dia, o ambiente é auto-suficiente para o convívio de calor humano a que a ZdB nos tem habituado. Com pouco tempo de espera após a aberturas das portas, subiram os lisboetas Sun Blossom ao palco.

Estes primeiros enrolam uma mixórdia interessante entre os elos centrais do noise rock e garage rock enquanto mantêm o corpo, forma e entrega do UK punk. As malhas são curtas, bem encabeçadas e com melodias e hooks que ficam no ouvido. O baixo, que muito parece ser o maior défice em bandas deste gênero, esteve em grande foco. Frequências bem formadas e uma abertura à altura. Venha No Age. A dupla americana, composta por guitarra e bateria, Randy e Dean, subjuga as sensações a um espectro de doçura e excentricidade. Um som que pode deixar os mais céticos de pé atrás, mas que promete um especial apreço pela complexidade e textura, sem por um instante, soluçar na energia. Tanto um como o outro, vêem no presente momento, o mais íntimo motivo para saborear a vida. Cada pulsação rítmica, o transporte de palavreados gemidos em bom volume ou até mesmo a pressa para trocar uma corda partida da guitarra, quanto mais depressa possível, para não quebrar o ritmo. O público estava todo lá para eles e vice-versa.

Main event da noite, Pigs! Uma lufada de ar fresco… de início ao fim, suar até dizer chega, non-stop, malha atrás de malha. É admirável poder ver um coletivo que gosta, com todas as letras da palavra, daquilo que faz. Cinco amigos, uma indiferença total aos críticos e uma vontade inabalável de fazer barulho, dançar e louvar o decibel. Com uma atitude punk até dizer chega, os Pigs devem de ser das poucas bandas a escrever doom da forma mais refrescante e dinâmica, sem nunca quebrar regras, emoldurando no processo a atitude “fuck you” que tão bem conhecemos da old school britânica. Com uma sala composta e um público bem atento, ninguém quis perder um único momento de apreciação, à forma como os uivos tresloucados do Baty ou a bateria enfática do Christopher se empenharam para elevar os ouvintes ao êxtase máximo. A conexão imediata que surge da intensidade, do pulsar e da vibração que estes lads criam, é inigualável. Tocando malhas como a “Icon”, “Sweet Relief” e muitas contribuições do mais recente álbum King Of Cowards, a ser lançado dentro de semanas, não houve problemas nem hesitações em conquistar o público lisboeta.

Após as primeiras visitas no Reverence em 2016 e no Milhões de Festa no ano passado, é bom vê-los voltar, desta feita em palcos onde brilham com mais clarividência e timbre. Tomando em conta a sequência de energia que veio a acumular desde o início do serão, era mesmo deste colapso que estávamos a precisar. Bem haja Pigs! Dito isto, não percam esse bom hábito por favor, e não falhem a visita para o ano. Já estamos com saudades.

Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs © Vera Marmelo
por
em Reportagens

Pigsx7 + No Age + Sun Blossoms - Galeria Zé dos Bois, Lisboa [11Set2018]
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?