18
SAB
19
DOM
20
SEG
21
TER
22
QUA
23
QUI
24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
31
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER

She Past Away + Wildnorthe @ Sabotage Club - Lisboa [29Set2015]

03 de Outubro, 2015 ReportagensDiogo Alexandre

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

A nova vida do Festival Para Gente Sentada

Amplifest 2015 – Day 2 • Where music meets biophilia
DSC07392_DONE

Casa lotada para a atuação dos She Past Away no nosso país, regressando assim um ano depois de terem atuado no festival Entremuralhas.

Coube aos portugueses Wildnorthe abrir a noite, por volta das 23h, para um público já em grande número mas pouco recetivo. Apesar da grande quantidade de pessoas presentes na sala, poucos eram os que estavam a prestar algum tipo de atenção à banda lisboeta, sendo frequente o som de gargalhadas e conversas sobrepor-se à própria música dos Wildnorthe.

Com um EP recém editado pela Raging Planet, o duo fez o que podia para conquistar este Sabotage, porém isso não se revelou suficiente. O som também não ajudou: o concerto inteiro foi acompanhado de um zumbido/feedback e as backtracks, por vezes, falhavam.  Pedro e Sara são donos de uma música obscura (bastante ambiental) e são uma banda com grande margem de progressão, no entanto, este não era nem o dia nem o público deles. Os atentos  gostaram, aos outros passou-lhes completamente ao lado. Melhor sorte para a próxima.

DSC07401_DONE

As pessoas aproximam-se do palco, o calor aumenta, os She Past Away entram, agradecem e a loucura começa. Sim, uma verdadeira loucura. Contrariamente ao que esperávamos, o público manifestou-se e de que maneira. À primeira vista, quando pensamos em música pós-punk (ou Darkwave) não nos imaginamos a dançar efusivamente ao som da mesma, no entanto, foi mesmo isso que aconteceu: um público endiabrado que saltou, dançou, cantou, enfim, tratou de ser feliz ao som de uma música que é, geralmente, associada à tristeza. Esta antítese acabou por tornar este serão ainda mais incrível do que estávamos à espera.

Com um público completamente rendido aos seus encantos, o duo intercalou da melhor forma possível o seu cancioneiro presente em ambos os registos discográficos, mas foram as músicas de Belirdi Gece as mais aplaudidas. “Santi”, “Rituel” e “Monoton” levaram os seus fãs ao rubro, agitando-se fortemente ao ritmo imposto pelo drum pad de Doruk Ozturkcan.

A banda libertou-se das habituais amarras de jogar fora de casa e tratou os lisboetas por tu (num Inglês algo macarrónico mas suficiente para os entendermos), foram várias as vezes que fãs trocaram cervejas com os músicos e, no fim da atuação, houve inclusive uma invasão de palco para duas pessoas mais comovidas abraçarem Volkan Caner (guitarrista). Isto tudo já no segundo encore altamente improvável, cedido pela banda a pedido do público e de um dos gerentes do bar.

Este foi um dos concertos mais memoráveis que assistimos tanto pela entrega do público como pela entrega da banda. Tudo coexistiu na perfeição criando um ambiente fantástico. O Sabotage revela-se, mais uma vez, como um excelente local para a organização de concertos e esperemos que continue ativo durante muitos anos. Resta-nos agradecer à promotora (A Comissão) pela oportunidade cedida e às bandas pelos excelentes concertos proporcionados.

DSC07433_DONE
por
em Reportagens

She Past Away + Wildnorthe @ Sabotage Club - Lisboa [29Set2015]
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2020
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?