23
QUA
24
QUI
25
SEX
26
SAB
27
DOM
28
SEG
29
TER
30
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG
13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX
17
SAB
18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA
22
QUI
23
SEX

The Menzingers - Die Kantine, Cologne [1Fev2020] Texto + Fotos

10 de Fevereiro, 2020 ReportagensBruno Pereira

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

No Warning + Steal Your Crown - Popular Alvalade, Lisboa [31Jan2020]

Yves Tumor + Império Pacífico - Galeria Zé dos Bois, Lisboa [1Fev2020]
Somando já quase 15 anos juntos e após três na estrada com o aclamado After the Party, os Menzingers escusam-se a descansos. Lançaram Hello Exile já na reta final de 2019 e regressaram à Europa no início deste novo ano para apresentar o novo disco. Esta digressão de salas, porém, não foi geograficamente extensa, tendo-se focado essencialmente no mercado britânico e alemão, com mais um punhado de datas pelo centro da Europa. Facto que nos “obrigou” mais uma vez a viajar, à semelhança de maio do ano passado (vê aqui a reportagem de The Menzingers em Madrid) para testemunharmos o furacão de energia deste grupo de Filadélfia. Desta vez, o destino foi a cidade de Colónia na Alemanha.

E foi rapidamente perceptível o porquê desta aposta anglo-saxonica por parte da banda norte-americana. Enquanto que o concerto de Madrid tinha apelado a cerca de uma centena de pessoas, a sala Die Kantine em Colónia encheu por completo com um milhar de efusivos fãs. Facto, aliás, que a banda agradeceu durante o concerto, falando sobre o crescimento contínuo em solo alemão e em particular nesta cidade, onde já atuaram por inúmeras vezes e cada uma delas numa sala maior.

Com o foco no novo disco Hello Exile, os Menzingers entraram em palco ao som dos melódicos acordes de “Anna”, tema que iniciou de imediato o sing along na plateia. À partida, havia um certo receio de que os novos temas pudessem destoar um pouco da energia que a banda impõe ao vivo, uma vez que este novo trabalho apresenta uma toada algo mais pausada. Mas esses receios não mais foram lembrados ao longo do concerto. Temas como “Strangers Forever”, “America (You’re Freaking Me Out)” ou até mesmo “London Drugs” e “Portland” encaixaram como uma luva por entre o desfile de hinos que os Menzingers já possuíam no cardápio. 

O turbilhão de intensidade não quebrou nem por um momento, tanto em palco como entre o sedento e participativo público. Pela plateia podia-se observar o habitual movimento mosh pit, a entrega com que se cantava em coro todos os temas e também uma quantidade assinalável de amigos abraçados a cantar, relembrando provavelmente aventuras passadas. Não fosse a principal temática dos Menzingers a nostalgia de uma juventude aparentemente a desvanecer. A ebulição total chegaria com “Telling Lies”, num momento impressionante em que literalmente ninguém teria os pés no chão e em que se testemunhou uma cascata de crowdsurf como em mais nenhum momento da noite. Houve ainda tempo para uma cover dos The Clash, a mais importante referência para esta banda segundo o guitarrista Tom May. Com a saída de palco apoteótica após “Lookers”, o encore trouxe a indispensável “After the Party”, coroando assim mais uma noite perfeita de uma das mais excitantes bandas ao vivo da atualidade que continua a sua curva ascendente.

The Menzingers


Mas esta noite chuvosa em Colónia não se resumiu apenas aos Menzingers. As hostes iniciaram-se ainda bem cedo com um com um noise rock, riffs cheios de intensidade e uma excêntrica front-woman. Mannequin Pussy, banda também ela de Filadélfia, que serviram de rastilho ao primeiro grande momento alto. Os Spanish Love Songs eram os convidados especiais nesta digressão e com uma atuação surpreendente, provaram também eles o seu justificado crescendo de popularidade. Foi muito o público que demonstrava saber na ponta da língua as letras de Schmaltz e, os temas que levantaram o véu ao novo disco, deixaram certamente água na boca. Novo disco que aliás já estava à venda na banca de merchandising, apesar de ainda faltar uma semana para o lançamento, e que esgotou por completo logo após os concertos. 

Uma escolha perfeita para acompanhar os Menzingers, tal como o vocalista Dylan Slocum referiu durante o concerto. Tanto os Menzingers como os Spanish Love Songs são prova viva de que há muita vida e genuína qualidade no pop punk atual, ao contrário do que possa indicar o estigma generalizado que as bandas mais mainstream do estilo construíram ao longo das últimas décadas.

Spanish Love Songs e Mannequin Pussy
por
em Reportagens
fotografia Bruno Pereira

The Menzingers - Die Kantine, Cologne [1Fev2020] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2020
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?