23
QUI
24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
31
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM

Alabama Shakes - Sound & Color

Review
Alabama Shakes Sound & Color | 2015
Inês Pinto da Costa 19 de Maio, 2015
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Godspeed You! Black Emperor - Asunder, Sweet and Other Distress

Death Cab For Cutie - Kintsugi

Três anos depois do lançamento de Boys & Girls, os Alabama Shakes trazem-nos 12 músicas polidas e bem trabalhadas, num álbum que destaca o blues e o rock no seu estado mais puro e americano: Sound & Color.

A responsabilidade era grande depois do enorme sucesso de Boys & Girls, que foi designado pelas críticas como sendo a descrição perfeita da banda sonora que acompanha as ruas do Alabama. Depois de êxitos como “Hold On”, “Hang Loose” e “Be Mine”, que levaram a banda ao seu auge, Sound & Color traz descendentes igualmente bons, mas num estilo algo diferente: é notória a presença da guitarra mais límpida, as harmonias vocais tomam um lugar preponderante, a bateria assume um papel mais marcante e a voz de Brittany Howard eleva-se ao seu extremo, tanto em falsetes de uma força extraordinária como em gritos rasgados em que a vocalista dá mesmo tudo aquilo que tem para dar (característica muito presente no single “Don’t Wanna Fight”).

A primeira música do álbum, que partilha o nome com o mesmo, apresenta-se como uma chegada ao mundo, um início, uma janela que se abre (ou antes um som que se ouve): ‘’A new world hangs outside the window/Beautiful and strange/It must be falling away/It must be/Sound and color’’. E se esta música é a calma e a inocência, a que se segue, “Don’t Wanna Fight”, joga pelo contrário, com o acordar frenético das guitarras rasgadas e um ritmo funk acelerado e dançável.

“Dunes” é o seguimento perfeito para a energia da anterior sem passar despercebida, e antecede “Future People”, um dos pontos mais altos do álbum que acrescenta à boa música uma excelente letra (‘‘You got to give a little, get a little/And see it/Like future people’’). “Gimme All Your Love” é, sem dúvida, a cereja no topo do bolo: todo o álbum parece crescer gradualmente para este momento, em que as guitarras e a voz de Brittany Howard se conjugam na perfeição.

“This Feeling” é um respirar fundo, “Guess Who” é uma recarga de baterias e “The Greatest” é o derradeiro convite à pista de dança. Segue-se “Shoegaze” e “Miss You”, uma balada que acenta no próprio título como uma luva. “Gemini” é a personificação do soul com um cheirinho de electrónico e, por fim, surge “Over My Head”, num estilo que remete à primeira música do álbum e explora até à exaustão as harmonias vocais e as linhas de baixo marcadas.

Os Alabama Shakes presenteiam-nos com um álbum coerente que nos surpreende de cada vez que o decidimos ouvir. Entre o soul e o eletrónico, com o blues e o rock sempre presentes, Sound & Color é o exemplo perfeito de boa música americana e de um álbum com personalidade e muito trabalho pelo meio. Como diriam Lynyrd Skynyrd: Sweet Home Alabama.
por
em Reviews

Alabama Shakes - Sound & Color
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?