18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER
24
QUA
25
QUI
26
SEX
27
SAB
28
DOM
29
SEG
30
TER
31
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG
13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX
17
SAB
18
DOM

Alabama Shakes - Sound & Color

Review
Alabama Shakes Sound & Color | 2015
Inês Pinto da Costa 19 de Maio, 2015
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Godspeed You! Black Emperor - Asunder, Sweet and Other Distress

Death Cab For Cutie - Kintsugi

Três anos depois do lançamento de Boys & Girls, os Alabama Shakes trazem-nos 12 músicas polidas e bem trabalhadas, num álbum que destaca o blues e o rock no seu estado mais puro e americano: Sound & Color.

A responsabilidade era grande depois do enorme sucesso de Boys & Girls, que foi designado pelas críticas como sendo a descrição perfeita da banda sonora que acompanha as ruas do Alabama. Depois de êxitos como “Hold On”, “Hang Loose” e “Be Mine”, que levaram a banda ao seu auge, Sound & Color traz descendentes igualmente bons, mas num estilo algo diferente: é notória a presença da guitarra mais límpida, as harmonias vocais tomam um lugar preponderante, a bateria assume um papel mais marcante e a voz de Brittany Howard eleva-se ao seu extremo, tanto em falsetes de uma força extraordinária como em gritos rasgados em que a vocalista dá mesmo tudo aquilo que tem para dar (característica muito presente no single “Don’t Wanna Fight”).

A primeira música do álbum, que partilha o nome com o mesmo, apresenta-se como uma chegada ao mundo, um início, uma janela que se abre (ou antes um som que se ouve): ‘’A new world hangs outside the window/Beautiful and strange/It must be falling away/It must be/Sound and color’’. E se esta música é a calma e a inocência, a que se segue, “Don’t Wanna Fight”, joga pelo contrário, com o acordar frenético das guitarras rasgadas e um ritmo funk acelerado e dançável.

“Dunes” é o seguimento perfeito para a energia da anterior sem passar despercebida, e antecede “Future People”, um dos pontos mais altos do álbum que acrescenta à boa música uma excelente letra (‘‘You got to give a little, get a little/And see it/Like future people’’). “Gimme All Your Love” é, sem dúvida, a cereja no topo do bolo: todo o álbum parece crescer gradualmente para este momento, em que as guitarras e a voz de Brittany Howard se conjugam na perfeição.

“This Feeling” é um respirar fundo, “Guess Who” é uma recarga de baterias e “The Greatest” é o derradeiro convite à pista de dança. Segue-se “Shoegaze” e “Miss You”, uma balada que acenta no próprio título como uma luva. “Gemini” é a personificação do soul com um cheirinho de electrónico e, por fim, surge “Over My Head”, num estilo que remete à primeira música do álbum e explora até à exaustão as harmonias vocais e as linhas de baixo marcadas.

Os Alabama Shakes presenteiam-nos com um álbum coerente que nos surpreende de cada vez que o decidimos ouvir. Entre o soul e o eletrónico, com o blues e o rock sempre presentes, Sound & Color é o exemplo perfeito de boa música americana e de um álbum com personalidade e muito trabalho pelo meio. Como diriam Lynyrd Skynyrd: Sweet Home Alabama.
por
em Reviews

Alabama Shakes - Sound & Color
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2018
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?