8
DOM
9
SEG
10
TER
11
QUA
12
QUI
13
SEX
14
SAB
15
DOM
16
SEG
17
TER
18
QUA
19
QUI
20
SEX
21
SAB
22
DOM
23
SEG
24
TER
25
QUA
26
QUI
27
SEX
28
SAB
29
DOM
30
SEG
31
TER
1
TER
2
QUA
3
QUI
4
SEX
5
SAB
6
DOM
7
SEG
8
TER

Mac DeMarco - Salad Days

Review
Mac DeMarco Salad Days | 2014
Luís Sobrado 26 de Abril, 2014
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

¡Vuelven los Franktasmas! - Lo Absurdo

The War On Drugs - Lost In The Dream
Stephen Malkmus, Robert Pollard, Beck, David Berman, J Mascis e agora Mac DeMarco. Aos 23 anos, o canadiano já pode ser considerado uma das grandes figuras do "slacker rock", que inicialmente assolou a esfera Indie nos anos 90 do pós-Grunge, a par de todas estas estrelas-sem-o-serem saídas de bandas como Pavement, Guided By Voices, Silver Jews ou Dinosaur Jr. A atitude descomprometida, despretensiosa e "clumsy" de Mac resultou, em 2012, no aparecimento de um novo hino desta estranha mas admirável forma de rock: depois de "Loser", "Range Life" ou mesmo "Creep", "Ode To Viceroy" era a nova coqueluche dos fãs da procrastinação.

Dois anos depois, chega-nos aos ouvidos Salad Days. Sobre o seu novo trabalho, o próprio Mac disse: "I didn't want to freak anybody out with a huge sound change. I wanted to transition without changing the vibe too much." E, a uma primeira audição (e, em abono da verdade, em todas as audições menos cuidadosas), não parece haver uma grande diferença de estilos entre 2 e este novo registo, também ele lançado pela Captured Tracks.

Embora as guitarras continuem "dreamy" ("Blue Boy"), solarengas ("Let Her Go"), e a fazer lembrar, em "Brother" por exemplo, uma vertente soul mais psicadélica, existem ecos de influências ligeiramente diferentes: "Chamber Of Reflection" ou "Passing Out Pieces" revelam um Mac DeMarco mais introspectivo e adulto. A primeira das duas canções faz-nos lembrar uma música com um título curiosamente similar, "Heart Of Chambers", saído de Devotion, álbum de 2008 dos Beach House. Já "Passing Out Pieces" revela, à sétima faixa, um órgão sob o efeito de ópio que nos atravessa os ouvidos e que representa uma novidade (saudável, diga-se), na música de Mac, agora com 23 anos.

Naquele que é um álbum praticamente sem falhas a lhe serem apontadas, "Let My Baby Stay" acaba por ser a "Still Together" de Salad Days, canção em que Mac nos mostra os seus dotes de singer-songwriter e se faz acompanhar apenas da sua guitarra. Já "Goodbye Weekend" é mais uma grande amostra do quão sedutora consegue ser a pop deste gajo com os dentes da frente espaçados, sendo que a instrumental "Jonny's Odyssey" fecha o álbum de forma bem-disposta, com o bónus de ainda podermos ouvir no fim uma nota do autor do disco: "Hey guys, this is Mac, thank you for joining me. See you again soon, b-bye". Assim termina um disco cheio de sentido de humor e com a promessa de um regresso.

Mais crescidote ou não, o que é certo é que Mac DeMarco consegue mostrar-nos mais uma vez que, sem grande esforço aparente e gravando no seu apartamento em Brooklyn, é fácil para ele escrever grandes canções. Tendo elas mais ou menos sentido e por mais enevoadas (pelos charros?) que sejam, só nos faz sorrir e pedir mais. Finalmente se pode dizer que já faz sentido ir ao Mac comer salada.
por
em Reviews

Mac DeMarco - Salad Days
Queres receber novidades?
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT
Contactos
WAV | 2019
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
Queres receber novidades?