21
SAB
Soen
RCA Club - Lisboa
Dollar Llama
Bafo de Baco - Loulé
!!! (Chk Chk Chk)
Hard Club - Porto
The Parkinsons + Killimanjaro + Ermo
Carmo 81 - Viseu
Cows Caos + The Brooms
Centro Cultural - Cartaxo
Earth Drive + Vircator
SIRB Os Penicheiros - Barreiro
22
DOM
23
SEG
24
TER
Mallu Magalhães
Teatro Tivoli BBVA - Lisboa
Jameson Urban Routes (Dia 1)
Musicbox - Lisboa
25
QUA
Drew McDowall
Galeria Zé dos Bois - Lisboa
Steve Hauschildt + Jari Marjamaki
Igreja de St. George - Lisboa
Jameson Urban Routes (Dia 2)
Musicbox - Lisboa
26
QUI
Jameson Urban Routes (Dia 3)
Musicbox - Lisboa
Nouvelle Vague
Aula Magna - Lisboa
Black Bombaim & Peter Brötzmann
Passos Manuel - Porto
27
SEX
Os Courettes
Cave 45 - Porto
Semibreve 2017 (Dia 1)
Theatro Circo / gnration - Braga
Jameson Urban Routes (Dia 4)
Musicbox - Lisboa
Nouvelle Vague
Convento de São Francisco - Coimbra
For The Glory + Destroyers Of All
DRAC - Figueira da Foz
Noiserv
Teatro José Lúcio da Silva - Leiria
28
SAB
Semibreve 2017 (Dia 2)
Theatro Circo / gnration - Braga
The National
Coliseu dos Recreios - Lisboa
Royal Blood
Campo Pequeno - Lisboa
Jameson Urban Routes (Dia 5)
Musicbox - Lisboa
Black Lips
Maus Hábitos - Porto
Mark Eitzel
Auditório - Espinho
The Parkinsons + Killimanjaro + Ermo
SHE - Évora
29
DOM
And So I Watch You From Afar
Hard Club - Porto
Semibreve 2017 (Dia 3)
Theatro Circo - Braga
Mark Eitzel
Galeria Zé dos Bois - Lisboa
Nouvelle Vague
Casa da Música - Porto
Alter Bridge
Coliseu dos Recreios - Lisboa
30
SEG
And So I Watch You From Afar
Musicbox - Lisboa
Shields
Stairway Club - Cascais
Metronomy
Coliseu dos Recreios - Lisboa
Moonspell
Lisboa ao Vivo - Lisboa
31
TER
John Maus
Maus Hábitos - Porto
Moonspell
Lisboa ao Vivo - Lisboa
Shabazz Palaces
Lux Frágil - Lisboa
1
QUA
2
QUI
Shabazz Palaces + Ângela Polícia
gnration - Braga
Omnium Gatherum + Skálmöld + Stam1na
Hard Club - Porto
3
SEX
TOPS
Maus Hábitos - Porto
Omnium Gatherum + Skálmöld + Stam1na
RCA Club - Lisboa
4
SAB
The Band of Holy Joy
Cave 45 - Porto
5
DOM
6
SEG
The Goddamn Gallows
Stairway Club - Cascais
7
TER
8
QUA
The Bug Vs Dylan Carlson of Earth
gnration - Braga
9
QUI
10
SEX
11
SAB
12
DOM
Dying Fetus + Psycroptic + Beyond Creation + Disentomb
Lisboa ao Vivo - Lisboa
13
SEG
Lamb
Coliseu do Porto
14
TER
Lamb
Coliseu dos Recreios - Lisboa
15
QUA
16
QUI
Black Bass - Évora Fest (Dia 1)
Sociedade Harmonia Eborense - Évora
The Picturebooks
Sabotage Club - Lisboa
Spoon
Coliseu do Porto
17
SEX
Fai Baba
Maus Hábitos - Porto
Sinistro
Hard Club - Porto
Hercules & Love Affair
Lux Frágil - Lisboa
Spoon
Coliseu dos Recreios - Lisboa
18
SAB
The Fall + 10 000 Russos
Hard Club - Porto
Sinistro
Le Baron Rouge - Amadora
19
DOM
20
SEG
Father John Misty + Weyes Blood
Coliseu dos Recreios - Lisboa
21
TER
Epica + Vuur + Myrath
Sala Tejo (MEO Arena) - Lisboa
Review
We Bless This Mess Love and Thrive | 2015
Vasco Lindeza 27 de Fevereiro, 2015
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
[img=http://www.wavmagazine.net/wp-content/uploads/2015/02/we-bless-this-mess-love-and-thrive.png][titulo=We Bless This Mess][album=Love and Thrive | 2015][pontuacao=7.3][musica=923354406]

Desde tatuador a participações com Sam Alone e Throes + The Shine, Nelson Graf Reis (membro da banda punk Blackjackers) move-se pelas suas paixões e, devido à necessidade de exprimir a sua faceta positiva e a maneira como encara a vida, apresenta-nos We Bless This Mess. Após uma viagem ao Brasil no final de 2014, o EP Love and Thrive foi gravado no estúdio ‘FM2 Audio’ em Brasília por Marco Rezende. Nele podemos contar com uma viagem entre ambientes Folk e Country com influências líricas do Punk, a fazer-nos lembrar os primeiros passos de projetos como City and Colour e Sam Alone.

“Leave the past behind. There’s nothing wrong, there’s nothing right”. É assim que começa a primeira faixa “Aside Heaven and Hell There’s Peace”, com a mensagem de nos mostrar que somos nós que construímos ideais do que é ‘bom’ ou ‘mau’ na nossa vida. “I heard a man say “we only live once”, but I live once every day”. Guitarra acústica, ritmo melódico mesmo a relembrar aquela brisa de Verão (onde geralmente tudo corre bem e nos traz felicidade) e com a finalidade de transmitir que se considerarmos que a vida é feita de altos e baixos, só temos que os encarar como algo passageiro. “We need to let go!”.

Segue-se “Darling”, uma faixa mais calma e intimista a fazer relembrar os trabalhos acústicos de Defeater e Alcoa (projeto a solo do vocalista Derek). “Darling don’t you worry, because everything you dream of will appear someday”. Nelson mostra-nos que só temos que confiar em nós próprios de modo a que possamos atingir o verdadeiro objetivo da caminhada, a concretização do que desejamos. A felicidade.

“‘Being Alone’ Is Not ‘Being Lonely’“ é uma faixa com uma visão bastante otimista do que pode ser o problema de muitos, a solidão. “Turn around, listen the sound of walls breaking down. There's nothing you should worry about. Life is simple, everything goes around”. Se somos nós que construímos as nossas próprias paredes/barreiras, devemos olhar para lá da parede e encarar esses momentos sozinhos como algo só nosso. Como se de Paz se tratasse. “And that’s why you never feel alone again”.

Segue-se “Silence” e volta um ritmo de guitarra mais acelerado que nos faz correr pela busca das nossas respostas á felicidade. “And if a simple seed can carry all that ancient tree, why you still don’t hear this silence running deep inside of you and me”. As respostas que procuramos encontram-se no silêncio dos nossos pensamentos e é impossível não nos revermos nisto: “Because truth lies within you. The music feels like the cure. Every single need is fulfilled. Turn inside to know the answers”. Que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu assim!

O final do EP está reservado para “Friend”, que nos apresenta uma letra bastante pessoal (“The talks we had, the junk food we ate at 3am in your Ibiza car”) mas que nos deixa a pensar nas nossas próprias relações de amizade com os nossos entes queridos, seja família ou “apenas” amigos. Todas as nossas relações vão-nos marcar e fazer de nós o ser humano que somos. Não há nada como estar rodeado de pessoas positivas que possam ser chamadas de amigos, e amigos que possam ser chamados família, e é isso que nos faz aproveitar todos os momentos com que a vida nos brinda.

Love and Thrive é um “pequeno” EP em relação á sua duração, mas gigante em relação á honestidade com que o músico portuense cria música sincera e com letras bastante otimistas. Desde o início ao fim que somos cativados a ver a vida de uma maneira em que a finalidade é, sem dúvida, a “simples” mensagem de amar e prosperar. “Now the music makes sense, and I can feel it in my heart!”.
por Vasco Lindeza
27 de Fevereiro, 2015
porto, album, review, critica, EP, we bless this mess, Love and Thrive, biruta
Comentários
http://www.MOTORdoctor.PT