24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
31
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG

Hellfest 2022: Antevisão Main Stages

29 de Maio, 2022 ArtigosWav

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Sonic Blast 2022: Antevisão

Hellfest 2022: Antevisão Temple/Altar
De uma forma ou de outra, não dá para imaginar um festival como o Hellfest sem os seus palcos pequenos. Os dois palcos em tópico hoje, no entanto, são indispensáveis no sentido literal da palavra. Sem estes dois, o festival perdia muita magnitude e essência. Se os outros funcionam como os membros deste sistema orgânico, tanto o Main Stage 1 como o 2 são a cabeça e o coração, porque são estes que mobilizam as enormes afluências de público e são estes que juntam o que há de mais promissor em grupos jovens, com os grandes colossos da música pesada. De um ano para o outro, já se tornou habitual apanharem-se bandas que anteriormente encabeçaram palcos mais pequenos a abrir um destes, e isto só demonstra que o festival anda de mãos dadas com a nova geração de músicos a conquistar o mundo dos palcos.

 

Main 2

Não há que fazer distinção entre os palcos. O público será imenso, e por isso as bandas terão de interagir e bem, para conseguir uma reação acrescida por parte dos ouvintes. No primeiro dia do primeiro fim-de-semana, os anjos do prog estarão sujeitos ao desafio. Quer seja pelos mais jovens Soen e Leprous, quer seja pelos mui veteranos suecos Opeth ou os monolíticos Mastodon e Volbeat, a fórmula tem de bater certo para que os elementos encaixem na perfeição. No segundo dia reinará o hard rock, desde The Dead Daisies a Alestorm, bem como Steel Panther e Deep Purple, este será certamente o ponto de comunhão entre as gerações mais velhas e as mais novas que estarão a descobrir e ouvir os primeiros riffs de alma e coração. No terceiro, o heavy metal tomará conta das hostes e promete invocar motins mitológicos por tudo o que é sítio. Doro, Michael Schenker (ex-Scorpions, ex-UFO), o aguardadíssimo retorno dos Down e com as lendas bigger-than-life Judas Priest e Running Wild!

No segundo fim-de-semana a diversidade será a receita para o triunfo. Tirando o penúltimo dia, que será praticamente todo ele dedicado ao power/symphonic metal - qualquer fã do género estará garantidamente a babar-se com o seguimento de Symphony X, Eluveitie, Epica, Nightwish e os míticos Blind Guardian - os restantes terão um pouco de tudo para todos. Quer seja para a juventude nostálgica, haverão Bring Me The Horizon, Bullet For My Valentine, Danko Jones e Ill Niño. Para o público que careça de uma bela expansão pelo heavy metal no seu estado puro, haverá Helloween, Alice Cooper e Sabaton. E havendo quem queira dose reforçada no peso pesado estarão os Kreator e Megadeth ao serviço. Um apelo especial para os imperdíveis concertos de Wardruna (com sorte à noite), e Steve Vai (com sorte ao pôr-do-sol).

 

Main 1

Chegamos por fim ao main-event, ao pico da serra, à maior atração que o Hellfest tem para oferecer. O Main Stage 1. Curiosamente, este costuma ser o lugar dos históricos e os colossos do rock, mas de forma refrescante e bem aplaudida, o primeiro fim-de-semana estará recheado de bandas não tão colossais como é costume. Começando pelas mais pequenas, salienta-se a adesão de Frank Carter & The Rattlesnakes, Knocked Loose, Heaven Shall Burn, Rival Sons, Code Orange e Jinjer. Para o contrapeso da balança, seguem-se os The Offspring, Dropkick Murphys, Ghost, Gojira, Korn e os Deftones para abraçar as multidões numa intensidade inigualável.

Chegando agora ao fim, e a acabar em grande, o Hellfest parece ter abraçado o melhor dos dois mundos que a música alternativa tem para oferecer. Por um lado, o heavy metal e hard rock, por outro o post-punk e o industrial. Num plano tático que parece abrir um precedente único na história do festival, haverá um dia completamente dedicado ao vanguardismo do industrial, e que nomes imperdíveis para tal senão os Ministry e os enormíssimos Nine Inch Nails. A completar o corpo deste assalto eletrónico estarão também os Health, os Nitzer Ebb e Youth Code. Havendo quem prefira a velha fórmula das guitarradas para a festa pura e dura do rock’n’roll estarão os Airborne, UFO, Myles Kennedy, Black Label Society e Ugly Kid Joe para elevar a festa. Contas feitas, sobra ainda espaço para prestar uma ode às lendas deste mundo, com Scorpions, Guns N' Roses, Metallica e certamente uma despedida calorosa dos Whitesnake. É agora ou nunca.
por
em Artigos


Hellfest 2022: Antevisão Main Stages
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2024
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?