17
QUA
18
QUI
19
SEX
20
SAB
21
DOM
22
SEG
23
TER
24
QUA
25
QUI
26
SEX
27
SAB
28
DOM
29
SEG
30
TER
1
QUA
2
QUI
3
SEX
4
SAB
5
DOM
6
SEG
7
TER
8
QUA
9
QUI
10
SEX
11
SAB
12
DOM
13
SEG
14
TER
15
QUA
16
QUI
17
SEX

Jameson Urban Routes • O que esperar - Parte 2/2

26 de Outubro, 2015 ArtigosDiogo Alexandre

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Vodafone Mexefest 2015 • O que esperar

Jameson Urban Routes • O que esperar - Parte 1/2
Jur15-Poster-A3-garrafa

Durante a 2ª semana de festival as principais atracções são os surf-rockers La Femme, caso raro de fama e que já esgotaram o seu dia, e os Suuns, contando aqui com a colaboração de Jerusalem In My Heart. Duas excelentes estreias no nosso país.

A cimentar a atuação dos franceses no dia 30 de outubro encontramos os portugueses The Sunflowers, banda que providencia autênticas descargas elétricas àqueles que se deparam acidentalmente com a sua música. Acreditamos que aqui sejam muitos que não se irão arrepender de terem chegado mais cedo. Em versão live act, Xinobi promete muita dança ao som do synthpop de 1975. “Real is all a mistake”.

Pela dia 31 de outubro passarão pelo festival Ricardo Remédio (ou RA) com a sua música eletrónica hipnotizante e os HHY & The Macumbas, banda revelação do passado ano de 2014 que mistura música tribal com dub, resultando algo indefinível mas bastante interessante. Um must em qualquer cartaz.



E porque o Jameson Urban Routes também é clubbing vamos poder ver e ouvir Hyenah espalhando o seu Deep House no primeiro dos dois dias de festa e RP Boo, um dos primeiros produtores de Footwork e Juke em atividade desde os anos 90. De Chicago para o mundo, apresentará, no último dia de festival, o seu empolgante novo álbum Fingers, Bank Pads & Shoe Prints, revelando-se num dos grandes discos de música eletrónica do ano corrente. Para acabar em grande Blastah espalhará a sua “Tarraxinha Na Pontinha” já por volta das 5 da manhã até ao encerramento da casa.

O Jameson Urban Routes prova que vale sempre a pena chegar cedo e sair tarde, apresentando propostas interessantes durante os seus 5 dias de festival e abrangendo os mais variados géneros musicais. Desde o rock ao house, tudo aqui merece ser visto com atenção. Um festival que já conquistou o seu lugar no coração dos lisboetas, que pauta pela diversidade e qualidade do cartaz, acontecendo, sensivelmente, sempre na mesma altura do ano. Outubro é cada vez mais um mês a ter em conta dentro do universo da música ao vivo.

por
em Artigos


Jameson Urban Routes • O que esperar - Parte 2/2
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2024
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?