15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
1
SEG
2
TER
3
QUA
4
QUI
5
SEX
6
SAB
7
DOM
8
SEG
9
TER
10
QUA
11
QUI
12
SEX
13
SAB
14
DOM
15
SEG

Sound Bay Fest: O Psicadélico que dá à Costa.

31 de Março, 2015 ArtigosJoana Brites

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Indouro Fest 2015: O que esperar – Parte 4/6

At The Drive-In - Relationship of Command (2000) | Máquina do Tempo #7
sound bay fest

Todos os dias parece que surgem novas bandas e com isso, novos festivais, todos virados para uma era, uma cultura e uma sonoridade dos anos 60 e 70. Um revivalismo cósmico disfarçado de coisas novas mas que muitas vezes parece apenas, uma espécie de couvetes com água no congelador, cheias de riffs e melodias de outros tempos, que agora estão a descongelar. Enquanto que há bandas que descongelam isto e cozinham de uma forma inovadora, uma fusão de deixar a boca aberta, há outras que simplesmente correm as linhas clássicas, sendo puramente uma viagem no tempo cada vez que fechamos os olhos. E Isso também pode correr mal, há receitas que não funcionam.

Dia 4 de Abril, no Room 5 (Cais do Sodré), vai acontecer um festival novo, psicadélico, o Sound Bay Fest, que poderá ser uma espécie de mostra gastronómica musical, com um cartaz bem marcado pelas ondas dos anos 70 e 80, por este neo-psicadelismo que nos invade os ouvidos.

617023373 - Cópia

Vamos ter grandes nomes tanto portugueses como do resto do mundo, com especial atenção e alguma ansiedade para os grandes Radio Moscow, que foram logo a primeira confirmação para nos deixar cheios de água na boca. Eles que fazem a travessia do atlântico para nos presentearem mais uma vez, desta vez em grande (infelizmente no ano passado, o Starway Club era demasiado pequeno para toda a procura em massa que se sentiu). Agora sim, a fazer juz ao seu tamanho, todos temos uma oportunidade maior para ver estes rapazes que se tornam cada vez mais queridos entre nós. Desde 2007 que já lançaram 5 discos, o mais recente lançado em 2014, Magical Dirt, onde continua claro o seu blues rock psicadélico com toques de hard rock aqui e ali. Apesar de serem apenas 40 minutos de concerto espera-se que toquem malhas do Brain Cycles, o seu melhor disco.



Depois continuamos a ser presenteados com mais confirmações de deixarem o queixo no chão. Black Bombaim, que não precisam de qualquer tipo de apresentação, vindos lá bem do norte de Portugal, daquela terra de Barcelos que deve ter solo propenso a criar bandas. Os Black Bombaim são aquela banda que todos gostamos e achamos brutal. No ano passado lançaram um disco conjunto com os La La La Ressonance e ainda Far Out que sucedeu aos muito aclamados Titans (2012) e Saturdays and Space Travels (2010). Infelizmente os La La La Ressonance não vão ao Sound Bay mas os Black Bombaim sabem muito bem fazer o trabalho sozinhos, sabem encher o palco como deve ser e os nossos ouvidos também. É rock psicadélico, post-rock, stoner rock, é jazz agressivo, é o que nós quisermos. Já têm 5 discos, reconhecimento internacional e são de facto uma pérola na música nacional. No Reverence Valada foi um bocado mortinho, o que é muito raro, mas também já estava toda a gente cansada. Agora, vão partir a casa toda, bem como os conterrâneos Killimanjaro, que já mal precisam de apresentações, com o seu Stoner Hard Rock bem potente. Andam em tour com Hook, disco de 2013 com selo da Lovers & Lollypops. São Killimanjaro por serem grandes e porque partem tudo ao vivo, um concerto que também nos deixa com espectativas bem altas.

Os The Picturebooks, apresentam uma sonoridade Blues Rock mesmo crú e agressivo e não é a primeira vez deles por cá, abriram o concerto dos Kadavar no Porto no passado outono. Vêm da Alemanha, um duo que se conheceu a andar de skate e passaram para a guitarra e bateria. Já têm 3 álbuns, o último, Imagirary Horse é de 2014 e vem a Portugal com toda a força, pujança e garra que se espera desde duo.



j6vcd

Outro duo que vem cá são os irmãos Tweak Bird. Vindos do outro lado do Atlântico, os Tweak Bird contam com 2 EPs e 2 LPs, sendo o ultimo de Maio de 2014, Any Ol’ Way. O novo álbum sai já em Maio e é provável que nos seja atirado contra a cara nesta noite, lá pelas 3 da manhã. Vai ser um abanão do c***. Tudo é bom na discografia destes dois, desde de malhas mais hipnóticas e siderais como “Spaceships” (Reservations, 2008) ou “Distant Airways” (Tweak Bird, 2010), a malhas mais pesadas como a “The Future” (Tweak Bird, 2010) mas sempre balançadas com vocais mansos e algo agudos, um contraste que cai sempre bem neste tipo de psicadelismo.

A fechar a noite vamos ter o nosso encantador Jibóia. Em tom indiano engana-nos sempre e as cobras passamos a ser nós. Jibóia é um hipnotizador infalível e certeiro. Com Badlav dentro do cesto, vamos dançar e deixarmo-nos enrolar em mil e uma galáxias, todas com cheiro a caril e com bigodes farfalhudos, cantados pela encantadora Ana Miró (Sequin), que com a sua voz nos transporta para todo aquele imaginário que já conhecemos.



Antes disto tudo, o início vai ter ainda outras boas propostas portuguesas, como os Stone Dead e os The Japanese Girl, e ainda os franceses Libido Fuzz e os espanhóis 1886. O Sound Bay Fest vai ser uma ode ao psicadelismo dos anos 60 e 70, vai ser uma viagem no tempo onde podemos incorporar o nosso grande Vasco da Gama. Imaginemo-nos na viagem dele, a olhar para as estrelas e a desembarcar na India, mas tudo numa noite.
por
em Artigos


Sound Bay Fest: O Psicadélico que dá à Costa.
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2024
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?