20
SEG
21
TER
22
QUA
23
QUI
24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
31
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI

Black Balloon XX (Riding Pânico + Jibóia + Pista) @Lux - Lisboa [23Jan2015] Texto+Fotos

28 de Janeiro, 2015 ReportagensJoana Brites

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Lux Frágil

Dead Neanderthals + Orthodox @Cave 45 - Porto [29Jan2015] Foto-reportagem

O Salgado faz anos...FEST! [24Jan2015] Foto-reportagem
panico (5 de 15)_DONE

Balões vestidos de negro para uma noite exótica. No passado dia 23 de Janeiro, o Lux Frágil recebeu os frenéticos Pista, que abriram a noite, incendiaram o palco de alegria, saltos e piruetas. A luz da sala podia ter ajudado à festa, mas enfim, Black Balloon também era black room e o público não estava muito afim de grandes abanadelas ao som do trio. Tocaram temas já conhecidos como “Primeira”, “Onduras” e o já cantado por alguns, “Puxa”. Faz lembrar os Quelle Dead Gazelle, vieram ocupar a vaga de palcos deixada pelo duo de Lisboa, mas com mais vibração, mais estilo e mais qualidade.



De seguida, Jibóia começa o seu feitiço. A encantar a demanda, tocou e gritou, acompanhado de Ana Miró que nunca fica mal na pintura. Deram um espetáculo onde percorreram desde o EP homónimo a Badlav e ainda nos deram ou uma música nova ou um jam bem feito, negro e obscuro, com o lado negro da cobra.



O auge da noite cabia aos Riding Pânico que segundo a informação, iam tocar o famoso álbum Autobahn dos Kraftwerk, mas acabaram por tocar só a faixa homónima. Claro que já tínhamos saudades de ver Riding Pânico ao vivo, mas já lá vamos. Num set de 9 músicas, contando com que duas são a mesma com versões diferentes e que o restante são temas próprios, pouco houve de Kraftwerk. Foi bom mas soube a pouco.

Quanto a Riding Pânico a assumirem a sua própria identidade, foi um delírio. As saudades eram muitas e foi mesmo bom recordar e vibrar ao som de temas estrondosos como “E se a Bela fosse o Monstro”, “Dancehall”, “Banzai”... Ficou por tocar a “Volvo”, mas esperemos por outra oportunidade. Também tem de se dar aqui um certo enfâse à passagem de “Blueberry Surprise” para a “E se a Bela fosse o Monstro”, que teve tanto de sublime como de explosivo e intenso.

O novo baterista não se saiu nada mal, emigrado dos Quelle Dead Gazelle. Terminaram com a segunda versão de “Autobahn”, ou melhor, a continuação do início, mas agora mais pesado, mais Riding Pânico, mais agressivo.

por
em Reportagens
fotografia Hugo Adelino


Black Balloon XX (Riding Pânico + Jibóia + Pista) @Lux - Lisboa [23Jan2015] Texto+Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2024
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?