13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX
17
SAB
18
DOM
19
SEG
20
TER
21
QUA
22
QUI
23
SEX
24
SAB
25
DOM
26
SEG
27
TER
28
QUA
29
QUI
30
SEX
1
SAB
2
DOM
3
SEG
4
TER
5
QUA
6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
11
TER
The Church
12
QUA
13
QUI

Efrim Menuck - Passos Manuel, Porto [1Jul2018] Texto + Fotos

04 de Julho, 2018 ReportagensJorge Alves

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Passos Manuel

Rock Nordeste 2018 [15/16Jun] Fotogalerias

Marilyn Manson - Campo Pequeno, Lisboa [27Jun2018]
Efrim Manuel Menuck, conhecido pelo trabalho desenvolvido com os Godspeed You! Black Emperor e A Silver Mt. Zion, passou no último domingo pelo Passos Manuel, em mais uma noite com a assinatura da Amplificasom. Tendo o aclamado Pissing Stars na bagagem, e contando com a companhia em palco de Kevin Doria (Growing, Hiss Tracts), o artista canadiano proporcionou uma soberba viagem pelo universo musical que cria a solo, esculpindo esculturas sonoras à base de melodias etéreas envoltas em densas camadas de distorção electrónica, numa prova de como o experimentalismo noise pode soar tão belo quanto ensurdecedor.

Acima de tudo, pode ser transcendental – e foi precisamente o que aconteceu nesta noite: enquanto os nossos corpos permaneciam sentados nas cadeiras do auditório, as nossas mentes viajavam pelos lugares que o ambicioso músico de Montreal nos convidava a visitar – locais por vezes sombrios, mas sempre dotados de um inexplicável encanto. A própria sala onde nos encontrávamos – escura e intimista – melhorou uma experiência já por si maravilhosa, tornando-a mais poderosa do que teria certamente sido noutro local. Neste mítico espaço portuense – casa de alguns dos mais memoráveis eventos da Amplificasom – pudemos sentir na pele a frágil e emotiva voz de Efrim numa eterna batalha com o registo maquinal da componente instrumental, como se ambos os mundos se complementassem. Na verdade, por muita maquinaria que tenha sido usada, a música de Efrim funciona, sem dúvida alguma, como um fértil campo de exploração emocional. É música que nos invade o corpo, que nos arrepia, que tem um efeito catártico - arte que encanta ao mesmo tempo que desafia. Quando o serão chegou ao fim, tudo o que tínhamos acabado de viver parecia um sonho, mas não, foi bem real… e encantador.

por
em Reportagens
fotografia Mariana Vasconcelos


Efrim Menuck - Passos Manuel, Porto [1Jul2018] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2021
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?