12
SAB
13
DOM
14
SEG
15
TER
16
QUA
17
QUI
18
SEX
19
SAB
20
DOM
21
SEG
22
TER
23
QUA
24
QUI
25
SEX
26
SAB
27
DOM
28
SEG
29
TER
30
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG

Hinds @ Hard Club - Porto [6Fev2016]

08 de Fevereiro, 2016 ReportagensGoncalo Tavares

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

An evening with... Machine Head - Coliseu do Porto [7Fev2016]

Irmãos Catita @ Maus Hábitos - Porto [5Fev2016] Foto-reportagem
hinds-22

A promotora Puro Fun teve a ótima ideia de juntar Modernos e Hinds num espectáculo. Os seus estilos completam-se com as suas peculiaridades. Os primeiros, com atitude punk, fatigam a sala. As espanholas, mais subtis e charmosas, fecharam a noite em beleza.

O trio descendente dos Capitão Fausto é bem recebido no Porto. Em todos os concertos que cá presenciamos, ligam automaticamente o suor da plateia, a pista de dança e o crowd surf. Esta é uma banda de malhas de garagem e é impossível negar a eficácia de uma "Sexta-Feira" ou "Só Se Te Parecer Bem". Vimo-los numa Sala 2 do Hard Club esgotada, cheia de energia e luzes exaltadas. Trazem um público jovem, estranhamente aprumado (curioso ver que as roupas são sempre as mesmas), em extâse. Nunca antes tínhamos sentido este chão a tremer com saltos na front line. É isto que os Modernos fazem aos portuenses.



A música das Hinds é um pouco mais densa e menos incendiária que a dos antecessores. As suas canções dependem do jogo de vozes entre Carlotta Cosials e Ana Perrote e, ao vivo, por detrimento da intensidade sonora (a primeira faz lembrar Grimes nos momentos mais intensos), ele perde nitidez. As guitarras cantam mais alto e infelizmente cantam pior. A sua simplicidade docinha perde destaque.

Ainda assim, o público responde. Elas dançam, são permanentemente chamativas e emanam uma eletricidade interessante. A sua postura desleixada, quase traquinas, atrai uma atenção vasta. Talvez foi isto que o The Guardian topou quando fez das então Deers “banda da semana”, em setembro de 2014. Enquanto atuam, há uma áurea de veado a saltitar no palco, uma graciosidade bastante evidente. E frutífera. O concerto foi muito aplaudido e o quarteto abadona o encore como promessa para o futuro. Foi só pena não se ter percebido o coro deliciosamente desafinado de "Bamboo".

Mas não haja preocupações: elas hão-de cá voltar.



por
em Reportagens


Hinds @ Hard Club - Porto [6Fev2016]
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2021
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?