24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
TER
2
QUA
3
QUI
4
SEX
5
SAB
6
DOM
7
SEG
8
TER
9
QUA
10
QUI
11
SEX
12
SAB
13
DOM
14
SEG
15
TER
16
QUA
17
QUI
18
SEX
19
SAB
20
DOM
21
SEG
22
TER
23
QUA
24
QUI

Spoon - Coliseu do Porto [16Nov2017] Texto + Fotos

19 de Novembro, 2017 ReportagensJoão Rocha

No passado dia 16 de novembro os Spoon subiram ao palco do Coliseu do Porto para apresentar o seu, altamente elogiado pela crítica, novo álbum. No entanto, assim como a viragem da década, também o público portuense não foi generoso com aqueles que outrora eram conhecidos como um dos maiores do Rock Alternativo.

Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr
Coliseu do Porto

The Picturebooks - Sabotage Club, Lisboa [16Nov2017] Foto-reportagem

Lamb - Coliseu dos Recreios, Lisboa [14Nov2017] Texto + Fotos

Quando os Husky Loops subiram ao palco, a curiosidade de descobrir uma banda nova esmoreceu muito rapidamente: numa miscelânea de influências - em mau - os italianos funcionavam numa espécie de cruzamento entre Vampire Weekend, Arctic Monkeys, MGMT e mais um punho de bandas sensação, só que sem a energia e o talento musical das mencionadas. A salgalhada foi tanta que não demorou muito que o parco número de pessoas que assistia ao concerto, a certa altura, fosse quase semelhante aos que se encontravam na fila gigantesca para adquirir finos. Felizmente, o concerto teve pavio curto e assim o desconforto de um público que está a ver algo que não o cativa, assim como a dor de tocar para uma casa vazia, terminou rapidamente.

Por aquela altura ainda se pensava que quando os Spoon subissem ao palco o espaço estaria mais composto e não se estaria na situação estranha de nos encontrarmos numa das maiores salas do Porto com menos de cem pessoas. O certo é que quando a banda texana subiu ao palco, o número de pessoas na assistência era maior, mas muito aquém, mesmo muito, da capacidade do Coliseu. Alguns lugares sentados ocupados nas bancadas - que por si só, já diz muito de um concerto de rock - e na plateia, muito espaçadamente, as cabeças estendiam-se até à mesa de som. Perante uma vista tão desconsolada, os Spoon surpreenderam e tocaram como se a casa estivesse cheia. Ao contrário dos seus predecessores, agarraram o público e foram capazes de dar um concerto super competente e animado. Nome maior do rock alternativo, continua a surpreender-nos, como ao vivo a banda soa e comporta-se sintonizada num registo pop-rock.

Em frente a um gigante manto de veludo, Britt, Jim, Alex e Rob atiraram-se à sua já extensa carreira, abrindo com “Do I Have to Talk You Into It” do novo álbum Hot Thoughts. O concerto manteve-se a meio gás até “I Ain’t the One”, momento em que os a banda recebe a sua primeira ovação. Britt tenta comunicar com quem o assiste, mostra-se contente e animado por estar no Porto e joga a cartada do quão encantado está pela cidade, sendo que a partir daí o ambiente nunca esmoreceu. O momento alto acontece já perto do fim quando a banda toca de seguida “The Underdog” e “Got Nuffin” dos bens sucedidos Ga Ga Ga Ga Ga de 2007 e Transference de 2010, respetivamente. Assim, aquando o término do concerto, o público portuense, apesar do seu diminuto número, conseguiu ecoar um barulhento pedido de encore. O pedido foi aceite e agradecido, e de volta ao palco, os Spoon tocaram mais algumas músicas do seu álbum deste ano até chegarem a “Rent I Pay”, música da época auge de popularidade da banda em Portugal. A ovação fez-se ouvir claramente e, apesar das circunstâncias, ficou no ar a sensação de dever cumprido.

Spoon e Husky Loops
por
em Reportagens
fotografia Mariana Vasconcelos


Spoon - Coliseu do Porto [16Nov2017] Texto + Fotos
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2022
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?