16
QUA
17
QUI
18
SEX
19
SAB
20
DOM
21
SEG
22
TER
23
QUA
24
QUI
25
SEX
26
SAB
27
DOM
28
SEG
29
TER
30
QUA
1
QUI
2
SEX
3
SAB
4
DOM
5
SEG
6
TER
7
QUA
8
QUI
9
SEX
10
SAB
11
DOM
12
SEG
13
TER
14
QUA
15
QUI
16
SEX

Live Low – Toada

Live Low - Toada - 2016
Review
Live Low Toada | 2016
Jorge Alves 10 de Dezembro, 2016
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Matmos - Ultimate Care II

Thee Oh Sees - A Weird Exits


 

É frequente vermos o termo “viagem” na descrição de álbuns, mas há casos em que a palavra adequa-se perfeitamente ao conteúdo. “Toada”, o disco de estreia dos Live Low, é um desses casos. O grupo – actualmente um quarteto formado por Pedro Augusto (Ghuna X), Gonçalo Duarte, Miguel Ramos e Ece Canli – acaba de lançar um disco onde transmite uma panóplia de emoções, o que faz com que a experiência auditiva atinja uma intensidade por vezes catártica.

Dividindo-se entre instrumentais e temas vocalizados, destacam-se os momentos que contam com a presença da cantora e performer turca Ece Canli, cuja voz poderosa assume um papel preponderante nas músicas onde participa, não se limitando a complementar uma melodia e criando, acima de tudo, diversos estados de espírito. “O Sol”, por exemplo, é um tema deslumbrante, dotado de uma beleza bucólica, enquanto “Deus Te Salve Ó Rosa” (com direito ao magnífico contrabaixo de Henrique Fernandes) é uma composição negra e inquietante, perfeita para a banda sonora de qualquer filme de terror. Temos ainda a nova roupagem dada a “Lembra-me Um Sonho Lindo”, original de Fausto, ou um registo spoken word em “Amanhã”, onde o texto da autoria de Alberto Pimenta e recitado por Nuno Moura nos remete para a mesma atmosfera poética de uns Mão Morta.

Não se pense, no entanto, que os instrumentais não são memoráveis – “Laurinda” é uma deliciosa aventura por um universo onde o minimalismo sereno da melodia principal convive com tímidas passagens experimentais. Na verdade, “Toada” é um disco interessante do início ao fim, revelando-se eclético mas coeso. È também um trabalho de equipa – por muita atenção que se tenha dado a Ece Canli - pois ficamos com a sensação de que cada elemento contribuiu com algo que tornou esta obra especial. Ambiciosos e aventureiros, os Live Low quiseram descobrir até onde conseguiriam chegar se não tivessem barreiras criativas. Com um disco assim, só temos de agradecer essa vontade de ir mais longe.
por
em Reviews


Live Low – Toada
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2021
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?