23
QUI
24
SEX
25
SAB
26
DOM
27
SEG
28
TER
29
QUA
30
QUI
Motorama
1
SEX
Motorama
2
SAB
3
DOM
4
SEG
5
TER
6
QUA
7
QUI
Fleshgod Apocalypse // Ex Deo
9
SAB
10
DOM
11
SEG
12
TER
13
QUA
14
QUI
15
SEX
16
SAB
17
DOM
18
SEG
19
TER
20
QUA
21
QUI
22
SEX
23
SAB

Sr. Inominável - D'estalo

Sr. Inominável - D'estalo - 2015
Review
Sr. Inominável D'estalo | 2015
Diogo Alexandre 22 de Outubro, 2015
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Beach House - Depression Cherry

Deafheaven - New Bermuda
[img=http://www.wavmagazine.net/wp-content/uploads/2015/10/11224299_924783864263597_6092550320156986614_o.jpg][titulo=Sr. Inominável][album=D'Estalo | 2015][pontuacao=7.7][musica=spotify:album:0bjW0QJy7LJqGKYJZtYK3w]
O passado mês de Setembro marcou a estreia discográfica do Sr. Inominável que, após presença na compilação Novos Talentos FNAC dois anos antes, decidiu traçar o seu caminho nestes caminhos infinitos da música Pop, neste caso, portuguesa (e em português) com o seu disco de estreia editado pela também novinha editora Azul de Tróia.

Logo em “Punhal”, a faixa que abre o disco, sabemos com o que contar: bom pop revivalista (há quem diga que a música pop é toda revivalista, ou seja, cíclica, mas isso fica para se discutir noutra ocasião). Esse mesmo pop é o que nos vai acompanhar na restante meia-hora de música acompanhado por uma boa componente lírica incidindo sobre os mais diferentes temas do quotidiano destes dois rapazes. Entende-se o single “Corre Por Aí” pela sua simplicidade, pelo sintetizador a preencher eximiamente a música, pela consecutiva repetição do refrão (“corre por aí que és a minha melhor canção, corre por mim berço do meu coração”) acompanhado pelo pedal da bateria como que a pedir palmas e coros em uníssono. Tem tudo para resultar bem ao vivo.

Tal como na generalidade do álbum, “P'ra Inglês” transporta-nos para um universo paralelo que, apesar de não o termos presenciado, sentimo-lo bem no nosso coração. Por mais que queiram, a memória não morre assim tão facilmente e após a sua primeira tentativa de extermínio salta de novo para a ribalta em “Diz Que Disse”, a música mais melancólica de todo o disco, no entanto, uma das mais belas, tanto no liricismo como na melodia. O jingle limpo de guitarra super sonhador é uma mais valia para a canção. (será arriscado mencionar uns Beach Fossils?) “Diz que foi o fim que te deixou assim, e o que te trouxe a dor diz que se chama amor” foi a frase que nos ficou na cabeça.

Em D'Estalo ouvimos os bons anos 80, o Rock Rendez-vous, as linhas de baixo groovy do (pós-)new wave presentes em bandas como os GNR, Ecos da Cave e mais tarde de uns Salto, talvez esta seja a comparação mais óbvia nos dias que correm. Os teclados regressam em peso durante “Pronto A Despir” (bom trocadilho!) que conta com a participação de Columbia nas vozes femininas. Mais uma boa descarga de bass lines funky antes da frase que dá nome à música ecoar nos nossos ouvidos (“Estás pronta a despir e eu pronto a te sentir”), primeiro pela voz de Pedro Rio-Tinto e, posteriormente, pela voz de Columbia.

A verdade é que este disco é bastante coeso na sua composição e na escolha dos temas. Todas as canções combinam incrivelmente bem, o feeling é praticamente o mesmo ao longo do disco e sua curta duração impede que nos fartemos dele tão facilmente como noutros casos. D'Estalo chega em boa hora, neste tempo que é o de decadência da natureza: o início de Outono. “Volto Já” termina o disco deixando implícito um novo recomeço. Recomeçamos. Escutamos “Perfeito Acaso” enquanto observamos o pôr-do-sol calmamente (que cada vez sai de cena mais cedo). E antes de regressarmos a casa constatamos que o Sr. Inominável é a banda revelação deste Outono.

“Foste o perfeito acaso para a minha imperfeição e eu fui a desordem que nos deu razão”
por
em Reviews
Bandas Sr. Inominável

Sr. Inominável - D'estalo
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2021
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?