6
QUI
7
SEX
8
SAB
9
DOM
10
SEG
11
TER
12
QUA
13
QUI
14
SEX
15
SAB
16
DOM
17
SEG
18
TER
19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
TER
2
QUA
3
QUI
4
SEX
5
SAB
6
DOM

Sun Kil Moon - Universal Themes

Sun Kil Moon  - Universal Themes - 2015
Review
Sun Kil Moon Universal Themes | 2015
Inês Pinto da Costa 04 de Agosto, 2015
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Destroyer - Poison Season

Blown Out - Jet Black Hallucinations
Depois de nos brindar com aquele que foi, para alguns, um dos melhores álbuns de 2014, Mark Kozelek tira mais um às do baralho e compõe um agradável sucessor para Benji: Universal Themes. As expectativas eram elevadas depois do disco que levou Sun Kil Moon ao seu auge, mas se Benji é o ponto mais alto, Universal Themes não está muito longe.
Sun Kil Moon não tem que rimar, a métrica não tem de ser perfeita e as dinâmicas pouco importam. As capacidades técnicas e o estatuto de prodígio nunca foram ambições que interessassem para Kozelek, ou pelo menos não em primeiro plano. Kozelek é aquilo que se compromete a ser: um contador de histórias por excelência.

Universal Themes não se afasta muito do estilo musical que caracteriza os restantes álbuns de Sun Kil Moon: um folk rock límpido e consistente, mas que conta agora com algum experimentalismo e elementos distintos. No entanto, Benji é o foco de comparação inevitável. Enquanto no álbum anterior são explorados à exaustão sentimentos mais poderosos e fortes (entre os quais o contacto com a morte, a perda, o crescimento e as vivências familiares), em Universal Themes o cerne da questão assenta em assuntos mais banais e acontecimentos quotidianos- tornando, assim, as canções mais “universais”.

O ambiente pesado e soturno das narrativas de Benji não se sente neste disco, ou pelo menos não de forma tão presente, e isso nota-se no preciso instante em que começa ‘’The Possum”. Não temos uma ‘’Carissa’’, mas temos ‘’Birds of Films’’; não temos ‘’Dogs’’, mas temos ‘’With A Sort Of Grace I Walked To The Bathroom To Cry’’. Se em ‘’I Love My Dad’’ pensamos ouvir Mark Kozelek na sua faceta mais doce e sensível, em ‘’Garden of Lavender’’ estas características elevam-se ao seu mais alto expoente (Was on a flight home from—well, it doesn't matter/Eleven hours, a million thoughts were gathered/And my mind kept racing to my garden of lavender/I wanted to get to them so they wouldn't die/When I got home, they were dry as weed).

Podemos, portanto, dizer que Universal Themes é uma versão ‘soft’ de Benji, mas igualmente bem conseguida e bastante aprazível. A reflexão constante que Mark Kozelek tem vindo a escrever há tantos anos continua a dar os seus frutos e o tamanho sucesso de Sun Kil Moon é a prova disso. Conhecemos Kozelek pelo que escreve, pelo que canta, pelo que interpreta de forma tão humildemente sentida e verdadeira. Uns escrevem um livro, têm um filho, plantam uma árvore. Sun Kil Moon fala desses, e de si, em álbuns como Universal Themes. E o resultado, por ser bom, sabe a pouco.
por
em Reviews
Bandas Sun Kil Moon

Sun Kil Moon - Universal Themes
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2022
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?