19
QUA
20
QUI
21
SEX
22
SAB
23
DOM
24
SEG
25
TER
26
QUA
27
QUI
28
SEX
29
SAB
30
DOM
31
SEG
1
TER
2
QUA
3
QUI
4
SEX
5
SAB
6
DOM
7
SEG
8
TER
9
QUA
10
QUI
11
SEX
12
SAB
13
DOM
14
SEG
15
TER
16
QUA
17
QUI
18
SEX
19
SAB

Young Magic - Breathing Statues

Young Magic - Breathing Statues - 2014
Review
Young Magic Breathing Statues | 2014
Sónia Felizardo 10 de Maio, 2014
Partilhar no Facebook Partilhar no Google+ Partilhar no Twitter Partilhar no Tumblr

Atlas - Inertia

The Electric Magpie - Begins

Antes de iniciar a audição de Breathing Statues é importante ter a noção de que a música confere uma atmosfera de espaço e tempo, traduzindo estados de espírito e antecipando acções. Caso esta não chegue ao ouvinte como o músico a projeccionou ocorre uma incompetência, caso o músico como o ouvinte partilhem o mesmo sistema simbólico-musical mas não as expectativas ou ideologias ocorre uma  interferência devido à geracção de uma resposta errada. É por isso importante que o novo álbum dos Young Magic seja ouvido pelos que já ouviram o seu trabalho anterior, Melt (2012).


Partindo da premissa de que qualquer indivíduo é produto de relações sociais, é de fácil associação que a música que ele produz seja produto da sua realidade cultural. É por isso importante prevenir os ouvintes de Breathing Statues que as antingas sonoridades dos Young Magic foram perdidas na composição deste álbum nos diferentes países que a tour de Melt passou.


Aquele primeiro álbum que se descrevia num dream pop com comparações à Animal Collective tem um início lento, Breathing Statues também o tem, mas requere ainda mais paciência para ouvir que o álbum de estreia. Mais paciência porque em audições de "Something In The Water" , "Cobra" e "Waiting For The Ground To Open" o ouvinte certamente se perguntará se está a ouvir algo. E isto acontece logo com "One" o que mostra que ocorre uma incompetência no novo trabalho dos nova-iorquinos.


Faixas  como "You With Air" ou "Sanctuary" perdem a identidade inicial que talvez tenha sido  levada com o ex-membro Michael Italia. A sonoridade mais bombástica e energética é agora subtituída por um álbum mais elegante. É um álbum que mostra uma nova maturidade nos Young Magic e onde os sintetizadores são abandonados para construir novos ambientes com diferentes  texturas e paisagens sonoras como mostram  a psicadélica "Fall In" e posteiormente "Holographic", tudo isto com a inclusão de um mundo fantástico criado em "Foxglove". "Captcha" mantém esse mundo mas entre comparações que vão do real ao fantástico produzidas pelos sintetizadores lo-fi a flutuar por/sobre a percussão.


Breathing Statues é um trabalho mais bem pensado e conseguido que melt em termos de produção, é um álbum bem mais detalhado que o primeiro, que também muito bem produzido, acaba por não  ligar tanto a essa estética. O grande erro está que, quando colocado em loop acaba por se tornar aborrecido.

por
em Reviews
Bandas Young Magic

Young Magic - Breathing Statues
Queres receber novidades?
Comentários
Contactos
WAV | 2022
Facebook WAV Twitter WAV Youtube WAV Flickr WAV RSS WAV
SSL
Wildcard SSL Certificates
Queres receber novidades?